Estudar na Alemanha é barato. Só você que não sabe!

Início » Guias » Estudar na Alemanha é barato. Só você que não sabe!
Marina Goulart

Marina, de vermelho, está fazendo mestrado em Kassel, na Alemanha

Há quem pense que é impossível estudar no Exterior sem bolsa e sem ser rico. Pois quem pensa assim está muitíssimo enganado. Já falei um pouco disso quando contei do mestrado que estou fazendo aqui em Bonn. Mas aí o povo sempre fica com o pé atrás porque, né, muito fácil pra eu dizer que dá pra estudar na Alemanha de boa. Afinal de contas, estudo alemão faz mais de 10 anos e já ganhei várias bolsas. Mas acreditem: estudar na Alemanha é barato só você que não sabe!

 

Veja mais

>>> O passo a passo para fazer mestrado na Alemanha
>>>Estudar na Alemanha: o que precisa para fazer graduação de graça

 >>> O que precisa para estudar na Europa?

Nesta semana a Marina Goulart, que está fazendo mestrado em Kassel e foi minha colega de trabalho lá em Porto Alegre, veio conversar comigo sobre como as pessoas têm uma ideia errada sobre fazer mestrado aqui.  Acreditem se quiserem, mas além de existirem muitos cursos em inglês, vários mestrados na Alemanha são completamente de graça. O aluno precisa apenas passar na seleção específica do programa que deseja e era isso. A maioria das universidades, no entanto, cobra uma taxa que, geralmente não passa dos 300 por SEMESTRE. Essa taxa cobre o ticket do semestre, que dá direito ao aluno usar transporte público gratuitamente, e outras facilidades que as universidades oferecem.

Vocês podem não acreditar em mim, mas acreditem na Marina! Ela está fazendo mestrado na Alemanha sem bolsa e sem ser milionária. A jornalista de 31 anos largou a vida toda no Brasil para cursar Global Political Economy na Universidade de Kassel, aqui na Alemanha.

– Quando eu anunciei que faria mestrado na Alemanha, a reação mais comum das pessoas era: mas que sorte! Como eu queria fazer algo assim, pena que não tenho dinheiro! – conta.

Não que ela não tenha procurado uma oportunidade de bolsa, mas depois de algumas buscas, a Marina se deu conta que tinha o perfil que as oportunidades buscavam.

 

– Eu já estava formada há nove anos, não tinha feito nada no meio acadêmico desde então e meu alemão ainda estava no nível intermediário. Com o incentivo de amigos que já tinham estudado fora sem bolsa, me foquei em achar um curso, me candidatei, passei e vim – relata.

 

Ela podia simplesmente ter desistido depois de perceber que ia ser difícil ter uma bolsa, mas a vontade de estudar fora foi maior do que as dificuldades que apareceram e a Marina fez o que se faz nessas horas: deu um jeito. Afinal, aqui na Alemanha estrangeiros com visto de estudante podem trabalhar até 20 horas por semana. Não são poucos os “mini empregos” que pagam por volta de 400 euros e as universidades oferecem diversas vagas aos alunos para ajudar na biblioteca, nos restaurantes ou na parte administrativa. A Marina, por exemplo, trabalha 40 horas por mês na administração do curso para ajudar a pagar as contas. Além disso, existem muitas bolsas de fundações políticas e educacionais que você pode tentar quando já estiver na Alemanha. Ou seja, o importante é seguir tentando e não desistir na primeira porta fechada.

O fato de o Euro ser uma moeda muito mais forte que o real já assusta muita gente, mas aqui na Alemanha ainda é possível viver bem com uma quantia razoável de dinheiro. Óbvio que a situação muda muito se você vai para países da Escadinávia ou cidades como Paris. Como já contei num post antigo, aqui em Bonn eu sobrevivo com uma bolsa do governo de 750 euros por mês. Não dá para levar uma vida cheia de luxo, mas também não passo aperto. No fim das contas, quando a gente coloca tudo preto no branco, acaba descobrindo que estudar fora não é tão caro assim. Para a Marina, que veio mesmo sem bolsa, não foi diferente.

– O que notei é que o meu gasto aqui é equivalente ao de Porto Alegre. Há coisas que são mais caras (restaurantes, aluguel) e outras que são mais baratas (transporte, que está incluído na taxa da universidade, roupas, viagens de fim de semana). A maioria dos alemães que conheço está sempre procurando um jeito de economizar. Essa história de gastar como status não faz parte da cultura e, depois de um tempo, a gente descobre que sempre tem um jeito barato de viajar, comer, morar e se divertir – conta. 

Então, se você quer mesmo estudar fora, tem jeito, até sem bolsa. Para isso, é necessário se organizar e começar a planejar a viagem com, pelo menos, seis meses de antecedência. Aí dá tempo de ir guardando um dinheiro para ajudar nos primeiros meses. Neles, sim, rolam muitos gastos extras do tipo pagar caução do apartamento, comprar alguns utensílios pra sua casa, taxas disso, taxas daquilo.

Geralmente, os processos de seleção na Alemanha abrem entre dezembro e janeiro e se encerram por volta de março ou abril. Tudo, na real, depende da instituição em que você deseja estudar. E, ah, outro detalhe MUITO importante é: as seleções de mestrado na Europa não exigem projeto, eles escolhem os alunos somente avaliando currículo, carta de intenções e histórico escolar. 

Tentador, não? Então, é só começar a procurar um curso legal e quem sabe  a gente não se vê pela Europa no próximo semestre 😛

>>>Veja todas as bolsas de estudos abertas no momento
>>> Veja mais oportunidades de mestrado na Alemanha
>>> Veja mais oportunidades de bolsa de estudos na Alemanha

Um muito obrigada gigante pra Marina pelo relato e um beijo pra vocês todos 🙂

COMENTÁRIOS

162 respostas para “Estudar na Alemanha é barato. Só você que não sabe!”

  1. Hugo Rocha disse:

    Oi Bruna!

    Tô muito feliz porque eu já fui aprovado na seleção de Mestrado da LMU em Munique para Mestrado em Geofísica.
    Só falta mesmo eu arrumar o emprego de 20 hrs. Já entrei em contato com diversas pessoas em alemão mesmo (meu nível é B1), mas falta aquele link que me leve às vagas e aos contatos. Você sabe por onde começar??? Muito obrigado pelo post! 😀

  2. elen carolina disse:

    Olá Bruna,
    Venho pesquisado sobre as oportunidades de mestrado na Alemanha.. tenho lido muita informação e isso tem me deixado um pouco perdida..
    Li em um dos comentários abaixo que , fazendo uma inscrição no seu blog podemos conferir mais dicas e informações das bolsas.
    Danke 🙂

    Elen Carolina

  3. Lorena Caxito disse:

    Olá Bruna! Ando acompanhando muito o seu blog, obrigada pelas dicas, estão sendo muito uteis! Eu me formei em Letras ano passado pela UFMG e tenho interesse em tentar um mestrado em Berlin ano que vem – o que mais me interessou foi o British Studies. Estou um pouco preocupada porque algumas notas minhas na faculdade não eram muito bos (quando entrei era muito nova e relapsa). As de Literatura sempre foram boas, mas as de Linguistica nem tanto. Será que isso é muito ruim? Sei que o British Studies é um curso concorrido… Vou tentar conseguir algumas coisas pra “incrementar” minha application (tipo boas cartas de recomendação, boa nota no IELTS, pretendo fazer algumas disciplinas isoladas na UFMG com o assunto relacionado ao Reino Unido, etc). Mas ainda assim, tenho muito medo por causa das minhas notas.

  4. GABRIELLA disse:

    Oi Bruna, adorei seu texto principalmente porque me identifiquei bastante. Falo alemão e meu nível atual é B1, porém ainda sinto muita dificuldade e adoraria poder morar na Alemanha para poder aprimorar a língua e também usufruir de tanta coisa boa desse país (ja visitei algumas vezes).
    No entanto, estou procurando um mestrado na área de comunicação social (acredito que a mesma área que você), e não conseguiria faze-lo em alemão, apenas em inglês. Não está sendo fácil achar um curso bom, na Alemanha, que ensine em inglês.. Também tenho algumas dúvidas sobre como seriam as perspectivas de trabalho para depois. Você tem alguma opinião sobre isso?
    Muito Obrigada!

    • elen carolina disse:

      Oi Gabriella,
      estou lendo os posts aqui..e vi o seu. Também sou de letras língua inglesa..e com o mesmo problema.. Notas razoáveis..rrsrs…
      Nós vamos conseguir!!! Vc já conquistou algo que foi fácil? Eu não ..então, temos que ser persistentes nesse objetivo.
      Eu quero ir para Alemanha, não sei se Letras é um curso com grandes oportunidades l, mas….
      Se quiser podemos trocar informações: elencarolinasouza@hotmail.com

  5. Bruno Scalet disse:

    Olá, Bruna! Assim como você, eu não pensava em academia quando estava na faculdade (me formei faz 6 anos). Porém, ao trabalhar com pessoas do ramo acadêmico e me interessar por este tema, decidi correr atrás de um mestrado no exterior como projeto de vida no momento. Entretanto, não possuo uma média “boa” na faculdade, já vi que algumas universidades cortam alunos por aí. Agora que tenho este interesse, não sei como continuar, ainda não me inscrevi em nenhuma, estou para fazer o IELTS. É tão difícil assim passar nas universidades? Atuo na área desde que me formei, já escrevi ou participei de alguns artigos científicos e projetos importantes na área. Mas ainda tenho esta dúvida. Gostaria de pedir a sua opinião em relação à isso. Obrigado!

  6. Luiz Intini disse:

    Olá! Eu não sou graduado, quero aprender a língua alemã. Você conhece o procedimento ou tem idéia como faço? Obrigado!

  7. Carlos henrique disse:

    Olá bruna poderia me dizer como você conseguiu essa bolsa de 750 euros pelo governo? Precisa ter nacionalidade ou estrangeiros também podem?

  8. Analice Silva disse:

    Oi, tudo bem?! Parabéns por este trabalho. Poxa, fica vez mais tentanda e esperançosa com as info que vcs nos dão, pois proucuro e nada, tudo exige uma série de coisas, e estes esclarecimentos são fundamentais. No meu caso, tb o peso é a grana, estou esperando uma ação judicial para concretizar e nada, tive um acidente de trabalho, tive depressão, contudo, neste meio tempo, precisei voltar pra recife e até agora nada, estou com medo não consegui, já pensei nisso, meu inglês é intermediário, nâo sei alemão, imagina ir uns 6 antes, fazer intensivo, e organizar a seleção. Legal sabe que estudante pode trabalhar e tem as dicas sobre gastos.

  9. Paula Benassi disse:

    Oi Bruna!!li essa materia e fiquei empolgada em fazer um mestrado, mas tenho um filho de 8 anos e gostaria de levar ele comigo! Apenas eu ele, Você sabe se seria possível ? Custo de vida , escola, horarios.., a escola alemã aceita , como seria a burocracia? Muito obrigada!

    • Paula, tive várias colegas no mestrado que tinham filhos e trouxeram as crianças. Só elas e as crianças. Não é fácil, mas tem como fazer. A burocracia é simplesmente: assim que você consegue a vaga e tem o visto aceito, pode aplicar pro visto da criança. Estudar aqui é grátis na escola, mas pra viver com crianças 750 euros é pouco dinheiro, precisa ter um pouquinho mais.

      • Paula Benassi disse:

        Muito obrigada Bruna! eu entrei em contato, e eles dão uma bolsa com 200 euros a mais como ajuda de custo para a criança..! E você sabe dizer como seria o critério de avaliação quanto ao rendimento escolar para aceitação de bolsista? tive notas acima da médica mas ainda não entendo o critério. OBrigada pela resposta! acima!

  10. Carlos disse:

    Adorei seu texto. Sou advogado, falo inglês fluente e tenho 25 anos de idade. Procuro fazer mestrado em Direito fora do Brasil, principalmente na Alemanha por possuir uma influência muito grande na história do Direito brasileiro. Tenho cidadania italiana, posso conseguir carta de recomendação de órgãos como Ministério Público onde estagiei. Mas a faculdade que estudei é no interior de SP e as notas da faculdade nunca foram excepcionais, mas razoáveis. Teria problemas por causa disso ou teria grande chances? Obrigado…

    • Carlos, não tem como falar nem que sim nem que não sem conhecer você e saber para quais cursos você está aplicando. Mas em via de regra: se inscrever não mata ninguém e estar ciente de suas notas não são as melhores é só um indicativo que talvez você não consiga entrar nas universidades mais concorridas, o que de forma alguma significa que você não deva se inscrever para universidades menores 🙂

  11. Edu Julio disse:

    Oi Bruna! Muito boa a sua matéria, parabéns! Já morei alguns anos em Lisboa e agora pretendo ir para Alemanha. Ainda estou graduando em Medicina Veterinária aqui em SP. O que vc tem a falar sobre a graduação aí? Há alguma possibilidade/facilidade em terminar (ou recomeçar) o meu curso?
    No começo do próximo mês eu viajo para Luxemburgo e pretendo dar uma passada na Alemanha para ter mais informações.

  12. karina disse:

    Oi Bruna! tenho uma amiga que mora em Frankfurt e sempre converso com ela, tenho muito interesse em visitar,conhecer a Alemanha,mas agora vc falando me deu vontade de fazer um mestrado também . A minha área é pedagogia , o que vc me diz, há muitas faculdades oferecendo mestrado na área de educação ? não sei inglês e muito menos Alemanhão. Acho que terei que fazer um curso, Amei teu blog

  13. luis disse:

    da para fazer faculdade na alemanha sabendo ingles ?

  14. Lina disse:

    Oi Bruna, tudo bem? Você sabe me dizer, se a tradução oficial/juramentada de documentos (diplomas, histórico,etc) é melhor fazer ainda no Brasil ou diretamente na Alemanha? Danke!

  15. Williane disse:

    Olá, Bruna! Sabe me dizer se consigo participar de um processo seletivo para mestrado na área de engenharia sem experiência profissional?!

  16. Igor J. Binsfeld disse:

    Olá, Bruna
    Estou muito interessado em um mestrado que vi na TU Dresden pelo DAAD. Porém, ele é em inglês e eu tenho vontade de fazê-lo em alemão para abrir a possibilidade de ficar na Alemanha posteriormente, caso eu decida por isso. Pesquisei e descobri que tem exatamente o mesmo curso em alemão, só que ao invés de dizer “Master” como o em inglês, diz “post-graduate course” e mais adiante escrito “diploma”. Tu sabe qual é a diferença entre esses títulos de cursos? Outro fator que eu gostaria de te perguntar é sobre qual a dificuldade de ser aceito pelas universidades. Eu estou terminando o 8º semestre de engenharia civil na UFSM (tu citou Porto Alegre no texto, deve conhecer Santa Maria), estagiei um ano, fiz Ciências sem Fronteiras pro UK na Newcastle University e trabalhei um ano na AIESEC (não sei se isso conta), porém devo me formar com uma média não muito alta, uns 7,7 digamos, e li que eles levam em conta bastante a média durante a universidade. Então, não sei se tu conseguiria me responder isso, mas tu acha que o meu currículo seria suficiente para ser aceito em algum mestrado na Alemanha ou tu conhece alguém que poderia me dar essas informações? Obrigado

    • Igor, com certeza você tem chances. Cada curso explica a média mínima que você tem que ter para ser aceito, então é bom ficar de olho nisso e não aplicar pra cursos que pedem média 8,5 se sua média é 7. Acho suicida (hehe) você fazer mestrado em alemão se você não fala alemão nível c1. Se você é fluente em alemão, aí a história é outra. Não faz muita diferença se seu curso é inglês ou em alemão pra conseguir emprego. Terminar o curso com boas notas e saber alemão, sim, fazem diferença. Mas eu mesma trabalho numa empresa aqui onde só se fala inglês.

  17. Stephani Cristiny disse:

    Oi Bruna, muito obrigada pelas dicas e esclarecimentos! Me ajudou muito. Uma dúvida, para se aplicar nos mestrados na Alemanha, deve ter a proficiência em inglês comprovada por meio do TOEFL ou IELTS?
    Estou me programando para ir em 2016 e preciso averiguar estas informações, obrigada!

  18. Rafael disse:

    olá bruna, parabens pelo blog !!!!
    Estou querendo fazer um mestrado em finanças na Alemanha, basta aplicar com a documentação necessária e IETS/TOEF que a universidade pede ou precisa ter GMAT tbm ? Claro que depende de uma cidade para outra, mas o sub emprego é fácil de conseguir para cobrir os custos mensais somente falando inglês ? Obrigado e desculpe o incômodo

    • Rafael, os documentos variam de universidade para universidade. O visto de estudante só te deixa trabalhar meio período por 180 dias ou full time por 90 dias. Ou seja, nenhum destes empregos vai cobrir teus custos completamente 🙁 Sem falar nada de alemão, dependendo da cidade, pode ser bem difícil.

      • camila disse:

        Bruna, Boa tarde, Voce saber dizer se é possivel candidatar-se para algum mestrado sem ter ingles fluente de forma que a bolsa venha acompanhada de um curso preparatorio de ingles antes do mestrado/? atenciosamente,

  19. Aline Melo disse:

    Oi Bruna, adorei o post, super o que eu precisava no momento. Me formei em veterinária há 6 meses e estou buscando um mestrado na Alemanha. Já achei alguns programas interessantes ministrados em inglês, porém gostaria de saber se você precisou fazer tradução juramentada dos seus documentos? No caso tem que ser trazudidos para o alemão ou para inglês?

  20. Gabriella Kerber disse:

    oi Bruna !!! Esse visto de estudante que permite trabalhar 20 horas semanais, também se aplica para cursos de língua (acima dos 90 dias) ?

  21. cesar disse:

    Oi bruna, meu nom cesar estou com o projeto para a fundacao alexander von humoldt, sei que esta em cima, mas poderia me ajudar a achar um host?
    Obrigado.

  22. lana Santana disse:

    Olá!!!

    Bruna, tenho acompanhado seu blog!! MUITO BOM!!
    No caso gostaria de saber a sua opinião, impressões…rsr
    pretendo fazer o curso de secretariado executivo na FATEC
    esse curso abrange 3 idiomas ( ingles,espanhol,alemão ou frânces, tenho preferencia pelo alemão)
    Sera q com este curso conseguiria estar apta ao mestrado da Deutsche Welle??

  23. Thais disse:

    Olá Bruna, parabéns pelo blog viu?! Me esclareceu muitas coisas. Estou interessada num Mestrado em Berlin, também custo zero. Porém gostaria de mais orientações sobre a papelada a ser enviada. Você sabe de algum órgão brasileiro que dá orientações a respeito de tradução juramentada, etc? Muito obrigada! Abs

  24. Isadora Baumgratz disse:

    Oi Bruna!
    Conheci o seu blog agora através da Plataforma Brasil e to adorando o conteúdo, parabéns!
    Queria te pedir ajuda com uma coisa: há alguns meses voltei de um intercâmbio acadêmico na Dinamarca e decidi que quero muito fazer mestrado ou algum tipo de pós graduação na Alemanha. O problema é que meu diploma é em Psicologia e nas minhas pesquisas eu não tenho visto vagas pra essa área… Você sabe me dizer se o curso que eu fiz aqui no Brasil influencia na seleção pro curso que quero fazer na Alemanha? E sabe também se existe algum banco de dados que me informe quais universidades tem cursos gratuitos que costumam aceitar estrangeiros?

    Obrigada!

    • Isadora, isso depende muito do curso que você vai fazer aqui. Eles sempre colocam quais os pré-requisitos para poder ser aceito, se for um curso que aceitar todas as áreas, não vai ter problema não. Todas as universidades alemãs aceitam estrangeiros 😉

  25. Jeferson Freitas disse:

    Olá Bruna, Parabens pelo Blog.
    Estou indo fazer um mestrado em Ingolstadt também sem bolsa e o seu blog foi o único que encontrei falando sobre este tema.

    Li um comentário abaixo pedindo explicação sobre a conta bloqueada para poder comprovar a situação financeira com o objetivo de tirar o visto.
    Abrir a conta é ok.
    Agora a minha dúvida que não acho em lugar nenhum: É necessário transferir a quantia total referente ao periodo completo do mestrado(no meu caso 1 ano e meio) para receber o visto?
    Pergunto pq já li em outros blogs sobre tranferencia de dinheiro que se você transferir mais 8000 euros por ano, você terá que pagar imposto de renda na Alemanha. Se for transferir dinheiro para 1 ano e meio, ultraprassará esse valor.
    Caso não seja seu caso, poderia passar o contato de sua amiga?

    Obrigado pela atenção

  26. João Lisboa disse:

    Bruna,

    boa noite eu tenho uma duvida quanto a acomodação, eu já estou na europa estudando e gostaria de ir para a Alemanha para aprender a língua, porem não encontro nada referente a acomodação, poderia me auxiliar com ao menos uma direção a seguir?!

    Desde já agradeço

    João Lisboa

  27. Thamires I disse:

    Excelente post! Sonho demais em estudar no exterior e tenho ficado impressionada com o que a Alemanha tem a oferecer! Gostei demais de ter mais informações sobre o assunto (vim do site Estudar Fora e achei o link desse site maravilhoso!) e fiquei bem mais esperançosa com a possibilidade de conseguir estudar sem bolsa e trabalhar poucas horas no mês. Acredito que foco e planejamento podem me ajudar a alcançar meu sonho de estudar no exterior!
    Um forte abraço!

  28. Bruna Câmara disse:

    Oi Bruna, queria te explicar minha situação , porque assim minhas médias na faculdade não foram das melhores até o 5º semestre que foi quando eu descobri que realmente queria fazer aquele curso e seguir carreira nele. Você sabe me dizer se eles avaliam uma média dos 4 anos de estudo de quanto eu precisaria ter pra entrar em alguma universidade? gostaria muito de fazer o mestrado em outro país , entre eles esta Buenos Aires ( porém com a inflação ainda tenho muito receio de ir pra lá e não conseguir me manter estudar e trabalhar por causa dos horários ) e outro os Estados unidos só que este eu tentaria indo como au pair porém lendo percebi que o visto que me darão para inicio não me autoriza a fazer mestrado, antes teria que morar lá por um ano e fazer uns 4 cursos pra me dar abertura pra outro visto e então eu puder fazer mestrado lá, e como você colocou no post não sou rica e o meu investimento do ano que vem vai ser baseado pra esse mestrado então se puder me ajudar eu agradeço 🙂

    • Mas Bruna os EUA são um dos lugares mais caros pra fazer mestrado/doutorado sem bolsa… A nota geralmente influencia um pouco sim. A saída é procurar por cursos não muito concorridos ou que avaliem outras coisas (tipo experiência de trabalho) na seleção.

  29. Graciele Brendler Pilotto disse:

    Oi Bruna! Adorei o post, foi animador para mim. Tenho pensado mto em fazer como a Marina, largar tudo no Brasil e ir estudar na Alemanha, ano que vem já entro no alemão aqui. Me formei em Ciências Biológicas há 5 anos, mas nunca exerci, inclusive fiz pós em outra area completamente distinta, financeiro (que é a area que atuo há mais de 10 anos). É aí que entra minha duvida, faço outra faculdade ou tento pós em bio? Não tenho grana e teria que trabalhar, o que vc indica ou que seja mais facil para conseguir o visto?
    E sem querer abusar mas já abusando, é possível permanecer na Alemanha após a conclusão do curso?

  30. foster disse:

    To com 19 Anos quero muito ir para alemanha,amei muito essa postagem fiquei muito feliz 🙂
    Espero com os 21,22 ja estar morando ai 🙂 admiro muito a alemnha tem um cultural muito rica

  31. Carlos Eduardo Martins disse:

    Bruna, para bolsistas DAAD também há a necessidade de caução para conseguir visto de estudante?

  32. hyago disse:

    Ola Bruna, quero fazer medina, mas aqui no brasil, é muito difícil, gostaria de fazer medicina ai na Alemanha. Como faço pra entrar na faculdade,a graduação é muito caro, o custo de vida também? como funciona o visto, tenho que ter algum valor em dinheiro na minha conta?

  33. Taah ✌️ disse:

    Ola Bruna, eu gostaria de saber se o processo para graduação é parecido com o processo de mestrado. Gostaria também de saber como eles pedem para comprovar que você tem condições de se manter no país sem um emprego (650 euros por mês), e o que acontece se você não comprovar.
    Obrigada pela atenção.

  34. rebecamenezes disse:

    Tentador. Irei pesquisar mais sobre!

  35. Mariana disse:

    Oi Bruna! Adoro teu blog e tava procurando informações sobre custo de vida na alemanha, queria te sugerir um post sobre isso, o básico mesmo.. aluguel (no caso para estudante, um quarto), alimentação de supermercado, etc
    Outra dúvida: tu falastes que consegue sobreviver com 750 euros/mês.. tu acredita que daria pra sobreviver com esse mesmo valor em berlim, por exemplo, levando o mesmo estilo de vida que vc leva na cidade que vc mora atualmente?
    Uma outra sugestão seria um post sobre as cidades mais legais pra se morar aí na Alemanha.. eu tenho vontade de morar em berlim mas, ao mesmo tempo, gosto da ideia de morar numa cidade um pouco menor mas que tenha tudo, sabe? sempre acho que a capital ou cidades muito grandes são mais impessoais hehe daí queria saber tua opinião pessoal 🙂
    Beijos e desculpa as mil perguntas/sugestões!

  36. Ahuana Come disse:

    Olá Bruna!

    Poderia me ajudar? Gostaria de mais detalhes de como sua amiga abriu a conta bloqueada e etc para conseguir o visto, já que ela não tinha a bolsa de estudos.

  37. Renata Friese disse:

    Oi Bruna! Amei seu texto!!

    O sonho da minha vida é fazer intercâmbio na Alemanha. Estudei um pouco de alemão, mas meu nível ainda é A1. Estou querendo ir no ano que vem, para fazer curso de alemão mesmo. Você sabe me indicar algum local que ofereça curso intensivo do idioma por um preço mais modesto? Os que eu vi por enquanto são super caros! Pensei na cidade de Dresden, pois ouvi dizer que é linda e não faz tanto frio, mas topo qualquer cidade! 🙂

    Agradeço muito sua atenção!

  38. Julia disse:

    Oi Bruna, na Alemanha eles aceitam o diploma do Brasil pra poder fazer uma pós lá? E onde eu posso encontrar os cursos, como se candidatar as universidades? Muito obrigada!!!

    • Sim, normalmente aceitam. Mas você vai ter que mandar traduzir a documentação para inglês ou alemão com tradutor juramentado. Para achar cursos, tem que jogar no google e procurar mesmo. Cada universidade tem processo de seleção diferente.

  39. Helliton Silva disse:

    Boa noite Bruna, meu nome é Helliton estarei indo para a cidade de Bonn dia 07/07 para acompanhar um amigo que está com problemas de saúde, onde permanecerei por 5 semanas, durante este período quero estudar o alemão para pelo menos tentar falar o básico. Por gentileza, caso conheça, poderia indicar alguns locais que tenham curso intensivo de alemão em Bonn. P.S., terei tempo de sobra para estudar ok.

  40. Rodrigo De Oliveira Canterbury disse:

    Olá,gostatia de tirar uma dúvida pois estou pensando em fazer intercâmbio.Digamos que eu esteja fazendo iintercambio e tem um feriado prolongado/e ou um final de ssemana que eu n tenha nada para fazer,eu poderia voltar pro brasil pra visitar e voltar,isso sem perder aula nenhuma…
    Atenciosamente

    • Rodrigo, depende. Quando é intercâmbio durante a escola (high school), não pode. Mas todas as outras modalidades você pode sim. Mas voltar pro Brasil só pra passar um feriado vai sair um pouco caro, não? 😉

  41. Helvio disse:

    Boa tarde Bruna, vc teria um email ou ate mesmo facebook para nos conversamos ? obrigado

    • Helvio, como você pode ver, respondo todos os comentários feitos aqui no blog. É a maneira de contato que eu prefiro por dois motivos: suas dúvidas podem ser as dúvidas de outras pessoas. Então, responder abertamente ajuda mais pessoas ao mesmo tempo. Além disso, é mais simples pra mim, já que eu (que faço o site inteiro sozinha e tenho dois empregos) não dou conta de responder todos emails que recebo. Faça a sua pergunta aqui. Eu respondo todo mundo 🙂

      • Helvio disse:

        Tudo bem, sem problemas ! Bruna, eu tenho uma vontade muito grande de ir estudar fora do Brasil, de preferencia na Alemanha, mas eu tenho algumas duvidas, tal como, o preço da estadia, se e muito alto, o “preconceito” que talvez eles tenham em relaçao ao Brasileiro, qual a dificuldade de emprego e tambem a possibilidade de estudar o idioma Alemao, como seria? Obrigado

        • Helvio, sobre a estadia, como eu disse ali no post.. varia. No geral, se consegue viver com 650 euros por mês (o que o consulado exige pra te dar visto). Se você vai pagar muito ou pouco pra morar vai depender da cidade, de que tipo de moradia você vai ter (moradia estudantil, apartamento compartilhado, etc). Estudar alemão você pode. Só vai ter que comprovar que tem como se sustentar aqui sem emprego (trabalhar só é permitido pra quem faz curso na universidade). Quanto a emprego… vai depender de você e da área que você é. Saber falar alemão vai te botar na frente dos outros estrangeiros e vir de cursos tipo engenharia, medicina e ciências exatas também (eles facilitam pra gente dessas áreas). Quanto ao preconceito… é difícil de responder objetivamente. Eu nunca tive problemas muito grandes. Mas eu falo alemão e sou mais branquela que muito alemão. Já ouvi relatos de gente que já ouviu coisa bem cabreira por aqui. Eu já ouvi um monte de besteira também. Mas geralmente esse tipo de comentário vem de gente ignorante e eu não julgo a população inteira por conta de um ou dois idiotas.

  42. Alex Ocker disse:

    Ola Marina, td bem? E pra se inscrever em um mestrado? Como faço? Por onde exatamente. Via consulado?

  43. elena disse:

    Gostei do post tbm! Vivo em Madrid fazendo uma pós mas quero muito aprender alemão. Sinceramente não sei nada, bom, apenas 5 palavras. Para estudar a lingua alemã o custo tbm é reduzido? Obrigada!

  44. João Lisboa disse:

    Gostei muito do post, estarei na Europa e finalizarei meu curso de inglês por volta de janeiro de 2016 e gostaria de mais informações sobre mestrado na Alemanha e sua experiência, se puder me mandar um email ficaria muito grato lisboajoao84@gmail.com

  45. Kareen Evelyn disse:

    Mas Bruna, a Marina foi só como turista e lá mesmo procurou uma vaga para mestrado, é isso?

  46. Natalia Dewes disse:

    Vale ir/tentar até estando no basico? Gostaria de fazer um braukurs ai, e meu ingles é proficiente maß sem o alemao tenho medo de nao conseguir emprego, nem que fosse servindo chopp, ou lavando copo, mas que fosse ligado a industria cervejeira.

  47. Anderson Ferreira disse:

    Olá, apesar da idade faço planos de fazer mestrado na Alemanha. Primeiramente quero ir no final do ano para um winterkurs até fevereiro. Só ainda não sei qual cidade. Penso em Augsburg, Kassel ou Magdeburg. Poderia me dar algumas dicas?
    Grato,
    Anderson
    andersongfer@gmail.com

  48. […] gente vive me escrevendo atrás de listas de cursos de mestrado em inglês aqui na Alemanha. Obviamente, eu não tenho isso e nem tenho como saber de todos os cursos de todas as áreas por […]

  49. Ricardo disse:

    Bruna, já estudei em Portugal, voltei para o Brasil e formei em Administração.
    Quero muito ir para a Alemanha, pois quando estive em Berlim fiquei apaixonado.
    Então, gostaria de saber como se dá a relação entre o planejamento pessoal com a candidatura nas universidades. Tu faz o teu planejamento primeiro ( junta dinheiro, etc) e se candidata ou se candidata e durante o processo de candidatura faz o planejamento?
    Não tenho conhecimento de Alemão, entretanto domino o inglês. Ah, dentro de meu planejamento há a intenção de estudar a língua.

  50. juliana disse:

    Olá Bruna… estou com algumas duvidas sobre Mestrado, e se puder e souber me ajudar, agradeço.
    Eu estou me candidatando para fazer um mestrado em DaF em Gottingen. O mestrado na Alemanha é igual o do Brasil? Tem que escolher um professor para fazer uma tese antes de entrar no curso? Voce saberia me explicar isso?
    Liebe Grusse,

    Juliana

  51. Giovani Giulio disse:

    Bruna muito bom o post, bem esclarecedor e que dá esperança a muitos que sonham em fazer uma pós no exterior ,só fiquei com algumas dúvidas, me formei em Engenharia Elétrica em dezembro e gostaria de fazer um mestrado na Alemanha.Preciso traduzir o histórico também ou apenas o certificado de conclusão? o certificado e o histórico devem ser traduzidos para alemão ou apenas para inglês?
    Desde já muito obrigado

  52. Paloma disse:

    Olá Bruna! Muito legal seu blog.
    Estou me mudando pra Bonn no mês que vem morar com uma tia minha que já mora aí a mais de 20 anos e estudar o alemão que não sei absolutamente nada.
    Mas ela tinha me dito que aí é proibido trabalhar com visto de estudante e aqui eu li que é permitido trabalhar 20 horas semanais.
    Essa permissão é somente para alunos de mestrado ou pós como você ou eu também tenho direito a essas 20 horas semanais de trabalho?
    Tirando o medo do idioma que estou achando muito dificil, meu maior medo é não conseguir trabalhos pra me sustentar e quando meu dinheiro acabar ter que voltar (o que não é minha intenção).

    Obrigada, abraços.

    • Paloma, aqui eu estou falando de estudante universitário (mestrado ou graduação). Estudante de curso de idiomas, Studienkolleg e de Ensino Médio não tem direto a trabalhar na Alemanha. O visto não permite.
      O medo do idioma você só perde com muita dedicação aos estudos, sendo cara de pau e não tendo medo de cometer erros na hora de falar. É a melhor dica que eu posso te dar. Quanto ao trabalho, sem falar alemão e sem visto que te permita trabalhar, vai ficar difícil.
      abraço e boa sorte.

  53. andrea stahlberg disse:

    oi…vc pode me ajudar a tirar algumas dúvidas? penso em me mudar para a Alemanha…um bom começo seria fazer o mestrado aí pois já sou professora de matemática aqui e tenho a cidadania alemã. . A questão é …tenho 38 anos e infelizemente não falo inglês (estaria encaixada no nível pré-intermediário no inglês). Em alemão estou no B2,2 (no Goethe) mas tenho otima pronuncia e devo melhorar ainda mais…vc imagina que consigo atuar como professora na alemanha? tem alguma dica?

    • Andrea,
      O problema é que pra ser professor (na escola) aqui tem que ter o Lehramt e passar o Staatsexam, ter cidadania ou não não muda isso. Além do mais, acho que para dar aula em escola regular você pra precisar, pelo menos, do nível c1 no alemão. Ter mestrado sozinho não vai te deixar lecionar. Se não me engano, quem tem mestrado fica liberado para dar aula na Oberstufe. Na real, não tenho muita certeza de nada, até porque a coisa muda um pouco de estado pra estado. Não sou especialista no assunto, tudo isso é o que minha roommate alemã me contou (ela faz Lehramt pra ser professora de geografia e história).

  54. Julia Nogueira disse:

    Bruna,
    Estou a procura de curso ministrado em inglês na Alemanha, vi que existe isso. Mas onde posso ir atrás de mais informações? Você poderia me ajudar? Podemos trocar e-mails. Estou me formando em engenharia ambiental e gostaria de realizar uma pós na Alemanha.

    Obrigada.

    Julia.

  55. Aurélio Melo disse:

    saberia me indicar algum curso de gastronomia na alemanha, tenho cidadania, mas não tenho a lingua, gostaria de fazer o curso e aprender a lingua, sabe me indicar algum

  56. […] é possível fazer universidade sem pagar nada mesmo sendo estrangeiro. Em um post, já falei que fazer pós-graduação na Alemanha é mais barato do que você pensa e, em muitos casos, muito mais barato do que no Brasil. Acontece que graduação e pós-graduação […]

  57. […] Relato sobre os custos de estudar na Alemanha no blog Partiu intercâmbio […]

  58. Flávio disse:

    Olá, Bruna. Gostei muito do seu Blog e de ouvir mais uma experiência de alguém que conseguiu fazer o que estou tentando.
    Eu sou Au Pair na Alemanha, já consegui uma garantia de vaga na Universidade da minha cidade (uma declaração de que terei uma vaga garantida assim que comprovar o nível necessário de alemão) e as coisas estão correndo bem. MAS… (e sempre tem um mas…) O grande problema é: um dos documentos necessários, tanto para o visto como Sprachstudent, quanto para o de Student, é a tal comprovação dos meios necessários para o financiamento do estudo. Sem bolsa e sem ser milionária, como a Marina fez, por exemplo? Vi modelos em que eu teria que comprovar ter um fundo com TODO o valor necessário para o tempo de estudo (algo como 25.000 euros, impossível). Pensei em ter uma declaração do meu pai de que me enviará X euros por mês, com algum tipo de comprovação do banco de que ele tem recursos mensais para isso… Mas não sei se isso é possível e não é o que encontro nos sites das universidades. Só que o que elas indicam parece impossível (quem tem como colocar 25.000 euros numa conta…?).
    Enfim, se souber e puder contar qual é o documento usado para essa comprovação pelas pessoas que pretendem, na verdade, se financiar trabalhando na Alemanha mesmo (e que não são ricas), eu agradecerei imeeeeensamente!
    (A ideia não é que meu pai realmente me envie os X euros, mas apenas conseguir assim o visto e poder trabalhar.)
    Um forte abraço e parabéns pelo trabalho aqui, por ter chegado tão longe e por querer ajudar os outros a chegar também!

  59. YURI VIEIRA disse:

    Olá Bruna,

    Gostei muito do post, mas fiquei com uma dúvida a respeito de algo que já havia escutado há algum tempo. Para conseguir o visto pra fazer um mestrado ou outro tipo de pós-graduação, por exemplo, não é necessário ter uma quantia em dinheiro para comprovar a condição de viver na Alemanha?

    Grato!

  60. Deborah disse:

    Ola, estou começando a pesquisar mais sobre os assuntos, mas estou com dificuldade em encontrar algum local que de referencia sobre a qualidade dos cursos/ instutuições. Encontreo um cursos em ingles e minha area na EU Business School (Munich Campus). Você comhece ou saberia como busco essas refererencias?

  61. Sara disse:

    Bruna, estou me formando em Direito e tenho OAB. Falo alemão e inglês fluentemente, porém, há sempre dificuldade de internacionalizar no campo do Direito, pela diferença nos estudos, etc. Você saberia me indicar um estágio ou mestrado ?
    Obrigada.

  62. […] Então por que você não olha como a guria Marina Goulart fez para fazer mestrado na Alemanha com o mesmo gasto no Brasil? […]

  63. Julia disse:

    Bruna em outro posr você disse que o custo de vida na Alemanha é por volta de 600 euros e aqui você diz que dá pra ganhar 400 euros em “mini” empregos. E o resto? Tem como se virar ai pra arrumar outros empregos ou outra fonte de renda para arrumar o resto do dinheiro mensal?

    • Julia, esses “mini” empregos é o que o visto de estudante te possibilita trabalhar legalmente (180 dias/ano meio período e 90 dias/ integral). O resto eles esperam que você possa financiar sozinha ou você vai ter que arrumar os famosos “bicos” pra complementar.

  64. […] de 6 mil euros por ano. Alunos com cidadania europeia pagam uma anuidade fixa de 1,9 mil euros. A situação é diferente na Alemanha, onde a maioria das instituições de ensino superior são públicas e cobram, na maioria dos […]

  65. Tássia Gabriela disse:

    Você sabe se tem algum Mestrado na área de educação, tipo ensino de línguas? Sempre vejo bolsas pra mestrado, mas nada na minha área!

  66. Vicente Koester disse:

    Bruna,estou querendo estudar na alemanha,tenho passaporte alemão,como voce conseguiu essa bolsa do governo?diretamente na faculdade ou tem algum lugar especifico que voce tem que ir?obrigado.

    • Vicente, minha bolsa – assim como todas as bolsas que eu anuncio aqui – são para brasileiros no exterior. Como isso funciona para quem tem passaporte do lugar, eu não sei, então não sou a pessoa mais indicada para te informar. Porém, como alemão você pode trabalhar e também pode pedir financiamento estudantil com juros muito baixos (uma parte inclusive, você nem precisa pagar de volta), mas como isso funciona você tem se informar aqui mesmo.
      Abraço

  67. […] der quero fazer um guia destes sobre mestrado na Alemanha, afinal, desde que divulguei que “estudar na Alemanha é barato, só você que não sabe” tenho recebidos um monte de -mails. Mas tá. Vamos ao que […]

  68. Laura Z. H. disse:

    Oi, tenho 14 anos, entrarei no colegial ano que vem, tenho nivel intermediario/avançado no inglês, e farei um intercambio aos EUA na metade do ano que vem por 6 meses. Venho aprendendo alemão sozinha (como fiz com o ingles), e gostaria muito de fazer uma faculdade lá, tenho que aproveitar agora que ainda tenho um tempinho pra pensar e planejar tudo hahah. Mas eu gostaria de saber se é possivel e quais cidades são as mais baratas, em relação de transporte, alimentação, e principalmente aluguel hahah. Por favor, me responda :). Obrigada!

  69. nathalya disse:

    olá,gostaria de saber o preço das graduações na Alemanha de cursos como economia e relações internacionais.

  70. Tattiana disse:

    Sou advogada tributarista, gostaria de dar uma guinada para área de Economia através de um mestrado Como seria isso na Alemanha?

  71. Sara disse:

    Olá Bruna. Você poderia me passar mais informações a respeito? Tenho uma prima que mora na Alemanha e estou querendo fazer minha pós lá. meu e mail é saraaraujo.s@hotmail.com

  72. Fabiana disse:

    Olá Bruna, adorei o post. Estou planejando um intercâmbio para fim de 2015 para aprimorar meu inglês provavelmente na Irlanda, e depois gostaria de estudar alemão na Alemanha, você sabe me dizer se há cursos de inglês na Alemanha para intercambistas? Assim eu já iria direto para lá. Obrigada

    • Fabiana, olha tem de um tudo aqui, mas não vejo tanto sentido em fazer curso de inglês na Alemanha. Quer dizer, se você precisa ganhar fluência em inglês o melhor lugar pra fazer isso é em países que têm o inglês como língua oficial, não? Mas isso é a minha opinião, só né 😉

  73. Fernando disse:

    Olá. Em pesquisa aos mestrados de Direito, me interessei pela Universidade de Passau, na Bavária. Não tenho nem o básico do alemão, mas estou disposto a estudar. Vc sabe quanto tempo posso levar para chegar ao nível DSH-2 ou TestDaF 4, que é exigido pela Universidade? Já que não é necessário nenhum projeto de pesquisa prévio, a seleção é feita então por entrevista como a de emprego?

    Caso possa responder, ficarei grato.

  74. italo disse:

    Bruna eu terminei o ensino medio a pouco tempo e quero fazer faucldade na alemanha de jornalismo so que eu estudei 3 anos em portugal, fiz ingles la e so nao tenho curso comprovado mais falo bem quais sao os requisitos que eu preciso ter para fazer a faculdade la , e como faço para me inscrever algum sitt ? adoraria muito fazer faculdade la desde ja obrigado!!

  75. Francisco disse:

    Oi Bruna

    Muito interessante seus pontos positivos, mas estudar fora requer alguns quesitos que a maioria dos brasileiros nao possui, e um deles é falar uma segunda língua, no mínimo o velho inglês! Pois nas escola do sul do país as escolas ensinam uma segunda e até um terceira língua, com a devida qualidade e no resto do país o estudo de uma segunda língua é péssimo até mesmo em escolas de renome.

    Sem contar que precisa pleitear moradia, passagem até a o país de destino, documentação, dentre outros que demandam tempo e muito, mas muito recurso mesmo, principalmente pra quem vive fora do eixo sul – sudeste

    Comento sobre este tópico em especial porque ano passado estava me organizando pra ir morar na Russia e como há um acordo da confederação com o Brasil não precisamos de visto como turista, mas para trabalhar, estudar e morar sim e foi ai que tudo virou uma bola de neve.

    Precisaria de carta convite pra poder morar, documentação de recrutamento de onde você iria trabalhar ou carta convite, a renda mínima exigida para se estabelecer no país no primeiro ano e um monte de outras coisas, além de ter que falar inglês fluente ou russo ou ukraniano ou francês, e olha que pesquisei meses e meses a fio sobre tudo que estava na rede.

    E mesmo tendo curso superior não é fácil pois minha formação não serviria de nada até que eu obtivesse fluência do idioma pra fazer um curso de adequação curricular, quase chorei de decepção, me senti um nada naquele momento. Pois meu maior percalço sem dúvida era a língua, pois falo o básico do inglês e o básico de russo.

    Comento sobre isso não pra desestimular ou criar dúvidas, e sim para termos um discurso palpável e coerente, com a reais possibilidades e meios de se estudar e trabalhar em outro pais.

    Então seria muito importante de sua parte esclarecer as possibilidades de estudar e morar fora do país pra quem se depara com esses aspectos diante do consulado!

    Abraço e aguardamos retorno!

    • Francisco,
      Decidir ir como turista ou para trabalhar/estudar são duas coisas bem diferentes. Não dá pra se basear nas regras para turista e sair achando que vai ser tudo muito fácil. Em nenhum momento no post ou no blog, eu digo que morar fora é fácil. Decidir morar fora envolve muito preparo, reflexão e, acima de tudo, pesquisa. Muita gente vai tentar trabalhar em outros países sem saber nada do idioma e acaba aprendendo e se dando bem. Mas cada caso é um caso e para se jogar no mundo sem saber além do básico de inglês, no mínimo, você deve estar disposto a trabalhar em áreas que não são a sua. Afinal, porque alguém te daria um emprego ou uma vaga na sua formação original se você não sabe o idioma do país e não tem conhecimentos suficientes de inglês? As possibilidades de estudar e trabalhar em outro país existem e são reais, mas tudo vai depender do que você procura e do conhecimento que você tem. Por isso é tão importante fazer uma avaliação realista dos seus conhecimentos e do que o tipo de vaga que você procura. Sinceramente, consigo entender porque estudar na Rússia com básico do idioma E do inglês não deu certo. É bem diferente você ir estudar em outro país sem conhecimento nenhum do idioma (ou muito pouco) quando você vai durante a escola, mas para fazer uma graduação inteira ou um mestrado, não vejo muito sentido se você não se preparar antes e estudar o idioma do lugar OU tiver conhecimentos sólidos de inglês. Acredito que nenhum país do mundo vai conceder visto de trabalho para alguém que não fala o idioma do lugar e nem o inglês. E faz todo o sentido. Se essa é realmente sua meta de vida, existem dois caminhos: ir para o país aprender o idioma primeiro ou simplesmente investir tempo e suor em aprender inglês primeiro. Não é questão de você ser um nada ou de sua qualificação não valer de nada, mas é que sem as ferramentas mínimas de comunicação fica um pouco difícil convencer qualquer consulado a te dar um visto de trabalho ou até mesmo de estudo (no caso de ensino superior). As possibilidades são muitas e estão todas aí, mas tem que ter o pé no chão e estar disposto a estudar muito e correr atrás dos pré-requisitos necessários.

      Abraço e boa sorte nas tuas procuras 🙂

  76. Francisco disse:

    Oi Bruna
    Muito interessante seus pontos positivos, mas estudar fora requer alguns quesitos que a maioria dos brasileiros nao possui, e um deles é falar uma segunda língua, no mínimo o velho inglês! Pois nas escola do sul do país as escolas ensinam uma segunda e até um terceira língua, com a devida qualidade e no resto do país o estudo de uma segunda língua é péssimo até mesmo em escolas de renome.

    Sem contar que precisa pleitear moradia, passagem até a o país de destino, documentação, dentre outros que demandam tempo e muito, mas muito recurso mesmo, principalmente pra quem vive fora do eixo sul – sudeste

    Comento sobre este tópico em especial porque ano passado estava me organizando pra ir morar na Russia e como há um acordo da confederação com o Brasil não precisamos de visto como turista, mas para trabalhar, estudar e morar sim e foi ai que tudo virou uma bola de neve.

    Precisaria de carta convite pra poder morar, documentação de recrutamento de onde você iria trabalhar ou carta convite, a renda mínima exigida para se estabelecer no país no primeiro ano e um monte de outras coisas, além de ter que falar inglês fluente ou russo ou ukraniano ou francês, e olha que pesquisei meses e meses a fio sobre tudo que estava na rede.

    E mesmo tendo curso superior não é fácil pois minha formação não serviria de nada até que eu obtivesse fluência do idioma pra fazer um curso de adequação curricular, quase chorei de decepção, me senti um nada naquele momento. Pois meu maior percalço sem dúvida era a língua, pois falo o básico do inglês e o básico de russo.

    Comento sobre isso não pra desestimular ou criar dúvidas, e sim para termos um discurso palpável e coerente, com a reais possibilidades e meios de se estudar e trabalhar em outro pais.

    Então seria muito importante de sua parte esclarecer as possibilidades de estudar e morar fora do país pra quem se depara com esses aspectos diante do consulado!

    Abraço e aguardamos retorno!

  77. Olá Bruna.
    Meu nome é Larissa e tenho 17 anos.
    Tive a oportunidade de participar de um projeto criado por uma brasileira, casada com um alemão, onde o intuito de ambos seria o de ajudar jovens de baixa renda a estudarem a língua alemã e posteriormente passar uma temporada na Alemanha.
    Irei como Au pair e pretendo através disso, guarda dinheiro para ingressar em alguma faculdade de Engenharia Química.
    Resumidamente, gostaria de saber de você quais foram as principais dificuldades que você passou e se você acha que será uma aprendizagem positiva para mim?
    Gostaria de enfatizar também, que através do seu texto consegui esclarecer algumas dúvidas que eu tinha.
    Desde já te agradeço…
    E aguardo seu retorno.
    Abraços…

  78. andrea disse:

    oi…vc pode me ajudar a tirar algumas dúvidas? penso em me mudar para a Alemanha…um bom começo seria fazer o mestrado aí pois já sou professora de matemática aqui e tenho a cidadania alemã. Gostaria de fazer o mestrado em matemática. A questão é …tenho 37 anos e infelizemente não falo inglês (estaria encaixada no nível pré-intermediário no inglês). Em alemão estou no B1.2 (no Goethe) mas tenho otima pronuncia e devo melhorar ainda mais…nestes meses até abril próximo que seria o período em que ocorreria a próxima seleção para mestrado. Minha dúvida…conseguiria fazer mestrado (gratuíto) com a idade que tenho? Na área da matemática mesmo. Faria o teste em alemão se fosse o caso, é possível? já que meu ingles não deve ser favoravel….veja o que pode me ajudar.bjs e obrigada

  79. Júlia disse:

    Bruna, será que você pode me passar seu contato para eu falar de forma privada? Quero algumas informações mais profundas sobre isso, pois stou procurando e me inscrevendo (ou tentando) em alguns cursos na Alemanha. Meu email é juliapsv@hotmail.com.

    Obrigada.

  80. PATRICIA disse:

    Obrigada Bruna por suas informações que me deram força para não desisitir. Quero fazer mestrado na Alemanha. Como faço para obter informações das universidades e seus critérios de seleção.

    UM ABRAÇO

  81. Yanny1203 disse:

    Oi Bruna,
    Só uma dúvida, eu não falo alemão, mas falo ingles, espanhol e francês.
    Acha que teria algum problema para viver na alemanha sem falar a lingua?

  82. andrea disse:

    oi…vc pode me ajudar a tirar algumas dúvidas? penso em me mudar para a Alemanha…um bom começo seria fazer o mestrado aí pois já sou professora de matemática aqui e tenho a cidadania alemã. Gostaria de fazer o mestrado em matemática. A questão é …tenho 37 anos e infelizemente não falo inglês (estaria encaixada no nível pré-intermediário no inglês). Em alemão estou no B1.2 (no Goethe) mas tenho otima pronuncia e devo melhorar ainda mais…nestes meses até abril próximo que seria o período em que ocorreria a próxima seleção para mestrado. Minha dúvida…conseguiria fazer mestrado (gratuíto) com a idade que tenho? Na área da matemática mesmo. Faria o teste em alemão se fosse o caso, é possível? já que meu ingles não deve ser favoravel….veja o que pode me ajudar.bjs e obrigada

  83. RICARDO disse:

    Oi, Bruna.Gostei demais de seu post.Muito esclarecedor e instigante.Há tempos alimento a vontade de fazer um mestrado em direito em Bonn,mas por falta de informação sobre o processo de seleção, assim como por não conhecer ninguém que está lá,julgava me muito despreparado.Vc sabe algo sobre o mestrado em direito nesta universidade.Agradeço de coração.Boa sorte.

    • Ricardo, pra ser sincera, não. Não sei nada do mestrado em Direito, mas… sei que Uni Bonn (assim como todas as Unis alemãs que eu conheci até agora) é super organizada pra receber alunos de fora e eles sempre ajudam com as dúvidas sobre o processo de seleção para os cursos deles. É só entrar na página e entrar em contato que eles são super prestativos. Te inscreve e vem pra cá 🙂

  84. Nathalia disse:

    Oi Bruna, tudo bem? Seu texto me motivou muito, porque eu quero cursar jornalismo no exterior (já que no Brasil a profissão não tem o devido valor), mas não tenho condições financeiras. Gostei muito desse projeto de pagar 300 reais/semestre pra estudar. Vc poderia me dizer quais faculdades na Alemanha tem esse processo ou me indicar algum contato da sua amiga pra eu ter uma idéia de como funciona? Obrigada 🙂

    • Nathalia, sem querer ser estraga prazer, mas jornalista é conhecido por ganhar mal em todo o lugar do mundo. Aqui na Alemanha não é diferente não :P. Fica difícil eu te indicar uma universidade, porque eu não sei o que você procura e consultoria personalizada custa bastante tempo e dinheiro. Mas assim, procure na internet universidades alemãs que tenham programas que se encaixem no seu perfil. Como dito no post, a maioria dos cursos aqui funciona assim pagando esses 300 euros por semestre. Os próprios sites das Universidades têm essas informações em alemão e inglês. Tem que sentar umas horas na frente do computador e pesquisar mesmo 😉
      Abraço!

  85. […] de vagas disponíveis varia bastante entre cada graduação. Infelizmente, diferente da Alemanha – onde é barato estudar – Portugal cobra umas taxas salgadinhas dos estudantes. A Universidade de Coimbra, por […]

  86. Isis disse:

    Bruna, isso vale também para graduação?

  87. A disse:

    Eu tenho 15 anos e gostaria d fazer um intercâmbio, mas as condições de dinheiro são poucas, existe intercâmbios gratis??

  88. Antonio disse:

    Muito obrigado pelo texto Bruna, acho que todos deveriam saber disso… Tenho 12 anos, acho que ainda vai demorar um pouco para fazer um intercâmbio (risos), mas tenho que garantir meu futuro, ou melhor, meus estudos né?

  89. lamine fode djafuno disse:

    bom dia bruna,sou guineense de nacionalidade e resido em bissau.estau na impossibilidade de rigistar e queria saberse posso registar fornecindo elementos exigido

  90. Bruna disse:

    Bruna, xará, muito obrigada por este blog! Você poderia indicar algumas universidades que concedem bolsas de estudos e outras que não concedem? Obrigada!

    • Bruna, eu poderia, mas aí acho que não teria mais tempo pra fazer nada na vida 😛 Porque cada universidade tem uma política diferente para cada curso diferente, entende? Então, é trabalho de formiguinha mesmo, sair olhando o que você quer estudar e onde e ver quais das opções oferecem bolsa. Abraço!

  91. Liliane disse:

    Eu amei esse post! Criou uma esperança, onde eu já não via! Muito obrigada pelas dicas!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *