Sotaque no inglês não é um problema! Não tenha vergonha - Partiu Intercâmbio

A internet (e o mundo) tão cheios de gente querendo nos convencer de que existe um jeito certo de falar inglês ou qualquer outro idioma e que ter sotaque ao falar inglês é algo hor-rí-vel. Mas deixa eu falar uma coisinha pra você: ter sotaque no inglês não é um problema e você não deveria ter vergonha disso. E não sou só eu que digo isso, não.

No seu artigo no New York Times, o professor Roberto Rey Agudo, diretor dos programas de Espanhol e Português da Dartmouth College, nos EUA, deixou bem claro: todo mundo tem um sotaque. Sim, TODO MUNDO. Sotaque no inglês (ou no português mesmo) carrega consigo muitas informações sociais, culturais e econômicas de quem fala e linguisticamente não tem problema nenhum com isso. O problema está no nosso preconceito com maneiras de falar diferentes da nossa ou (pior ainda) que denotam pura falta de grana para fazer curso de inglês (ou ter educação de qualidade) desde cedo.

Exatamente por isso tirar sarro do sotaque no inglês  (ou qualquer outra língua) de alguém é algo muito cruel e sem noção. Se você está se dando o trabalho de realmente tentar falar um idioma diferente do seu, é óbvio e esperado que você vá cometer erros e ter sotaque na hora de falar inglês. Afinal, só a prática e o uso do idioma que vão te ajudar a aprender melhor. A gente tem essa mania absurda de achar lindo qualquer estrangeiro falando português cheio de sotaque (lembram da americana aquela do bonitono?) mas avacalhar sem medo qualquer brasileiro que não fale inglês como um nativo (oi, Joel Santana!).

>> Dicas de um professor americano pro seu inglês avançar

No episódio Losing Your Accent de um dos meus podcasts favoritos, o World in Words, eles discutem como sotaque ainda é uma das últimas fronteiras da discriminação. Hoje a gente (pessoas que não votaram no coiso, pelo menos) não aceita mais discriminação com base em raça, sexo ou orientação sexual. Ninguém se dá conta que o sotaque (seja no inglês ou no português) ainda é motivo forte de discriminação e pode determinar se você leva um emprego ou não ou se as pessoas consideram você inteligente ou não.

No entanto, a gente muitas vezes não se dá conta que toda essa exigência de inglês sem sotaque e perfeito é completamente arraigada em questões puramente sociais e econômicas. Afinal, falar inglês sem sotaque requer estudo, prática e, sim, dinheiro que nem todo mundo tem. E como você vai falar inglês bem se você não tem nem coragem de falar porque todo se acha no direito de rir da sua cara? Óbvio que quem estudou na escola internacional caríssima não tem sotaque no inglês, mas essa pessoa também não está fazendo mais do que a obrigação. Aprender um idioma bem vai muito além de ter sotaque ou não. Saber um idioma é saber se comunicar, se expressar e não falar imitando pessoa do lugar x ou y. Os próprios falantes nativos têm sotaques muito diferentes e preconceitos diversos com sotaque de lugares diferentes. Se você for passar a vida toda tentando agradar todo mundo com o inglês que você fala… a vida vai ser curta demais para aprender inglês.

 

Só com curso de inglês no Exterior para perder sotaque?

Se você encasquetou que precisa perder o sotaque no inglês, eu aviso: fazer um curso de inglês no Exterior não necessariamente vai fazer você perder o sotaque. O curso no Exterior sozinho não vai tornar sua experiência de aprendizado válida nem melhorar a maneira como você fala. Isso vai depender muito mais de como você vai aproveitar a oportunidade. Acreditem, muita gente vai pro Exterior e não aproveita a chance para interagir com locais e sair da zona de conforto.  Afinal, interagir com brasileiros que falam português e que estão passando pela mesma situação que você é sempre mais fácil. Então, não adianta planejar um intercâmbio, pagar caro e não falar inglês durante a experiência.

Falar com locais sempre vai dar um pouco de medo no início, mas é o único jeito de aprender. Além disso, a maioria das pessoas não tem problema ajudar quando você tem dificuldade em dizer algo. É só conversar e pedir com jeitinho que todo mundo vai querer te ajudar. Lembrem sempre: sem cometer erros a gente não tem como aprender e ninguém é obrigado a nascer sabendo.

Eu, por exemplo, nunca fiz intercâmbio para fazer curso de inglês no Exterior. Todas as bolsas que eu ganhei para estudar fora foram porque eu já sabia inglês. Tive o privilégio de ter pais que me pagaram curso de inglês no Brasil, MAS eu também aproveitei essa oportunidade com unhas e dentes e praticamente morava na biblioteca do meu curso de inglês lá em Porto Alegre (sdds, biblioteca do Cultural). Ter inglês fluente e até sem sotaque é possível sem ter feito intercâmbio, sim! Só que precisa se dedicar ao aprendizado e (se der) começar o quanto antes. E se não der pra perder o sotaque no inglês, paciência. Importante e saber se comunicar e se expressar no idioma!

E vocês? Já foram motivo de piada por causa de sotaque no inglês? Como vocês lidaram com isso? Qual a maior dificuldade de vocês na hora de estudar inglês? Contem pra mim nos comentários.

Todas as bolsas abertas

Ah, toda terça-feira tem vídeo novo no nosso canal no YouTubeAssina aí pra não perder nadinha. A gente também está no Instagram, no Flipboard e no Twitter. Nesses canais, eu falo mais sobre como ganhar bolsa para fazer intercâmbio, como fazer carta de motivação e mais um monte de coisas. Obviamente, eu também respondo dúvidas. Só deixar elas aqui nos comentários do post. Já quem quer receber e-mail alertando de novas bolsas pode se inscrever na nossa newsletter. Quem tiver dúvidas, pode entrar no grupo do Partiu Intercâmbio no Facebook e postar por lá que a gente responde. Já pra saber mais sobre a Bruna e o Partiu Intercâmbio é só acessar esse post.

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.