Estudar de graça: países onde brasileiros não pagam (ou pagam pouco)

Não sei se vocês sabem, mas dá pra estudar de graça ou pagando muito pouco em alguns países da Europa. Afinal, a gente tá sempre postando bolsas de estudos aqui no Partiu Intercâmbio, mas além de competitivas, muitas delas têm pré-requisitos que nem todo mundo preenche. Então, fiz esse vídeo para ajudar quem quer estudar de graça no Exterior. Confere:

Assim, o conceito de barato ou caro varia muuuito de pessoa para pessoa. No entanto, para este post, considerei barato os cursos que custam até mil euros por ano e (quase) de graça os que cobram até 300 euros por semestre. Afinal, esse preço, apesar do Euro estar pela hora da morte e ninguém ter dinheiro sobrando no Brasil, ainda é um preço bem mais em conta que muitas pós-graduações em universidades privadas no Brasil. Mas tá vamos aos detalhes sobre onde dá pra estudar de graça (ou quase).

>>> Fui aceito para estudar no Exterior sem bolsa e agora?

Estudar de graça na Noruega

Brasileiros não pagam para estudar na Noruega. Sim, estudar na Noruega é de graça.  Diz até no site oficial para estudos na Noruega, o Study in Norway. No entanto como almoço grátis não existe, o estudante ainda tem que pagar por moradia, alimentação, transporte e outras coisas. E aí exatamente ai que o problema mora porque a Noruega é um dos países com curso de vida mais caros do mundo. Então, rola estudar de graça na Noruega na graduação, mestrados e PhD, mas difícil é se manter por lá. A Noruega cobra apenas uma taxa semestral de manutenção que varia entre 300 e 600 coroas norueguesas, o que é um valor simbólico.  Pra conseguir o visto de estudante na Noruega, você tem que comprovar que tem 116 369 coroas norueguesas para arcar com as despesas de um ano. E pode trabalhar como estudante na Noruega? Sim, estudantes com visto válido podem trabalhar até 20h por semana.

Aqui vocês encontram um buscador de cursos na Noruega 🙂

Bolsas na Noruega

Estudar de graça na Alemanha

As universidades na Alemanha cobram valores tão simbólicos dos estudantes que dá até pra dizer que estudar na Alemanha é de graça.  No caso de quem quer fazer graduação na Alemanha, não tem muito curso em inglês e o processo de admissão é bem complexo (já expliquei ele neste post). A partir do mestrado, a coisa vai ficando mais legal porque são mais de 800 programas de pós-graduação na Alemanha oferecidos em inglês. Inclusive, já ensinei aqui no Partiu sobre como achar cursos graça na Alemanha em inglês.

O valor que se paga para um mestrado por lá varia de estado para estado e fica por volta de 150 a 350 euros por semestre. Esse valor é revertido no seu ticket de estudante para andar na cidade (ou no estado inteiro dependo do Estado). A Alemanha também não é dos países mais caros para se viver. Como estudante, rola viver com quantias entre 550 e 850 euros por mês. Além disso, estudantes estrangeiros podem trabalhar até 90 dias full time ou 120 part time. Mas fique atento, um estado da Alemanha agora cobra de estrangeiros!

Bolsas na Alemanha

Mestrado (quase) de graça na França

Se encontrar uma bolsa para estudar na França tá difícil, talvez valha a pena economizar para estudar fora por conta própria. As universidade públicas da França cobram unidades de até 400 euros pra graduação e de até 900 euros para mestrados. A grande maioria dos cursos é oferecida em francês. Uma das vantagens de estudar na França é que a maioria das escolas recebe candidatura via Campus France, o que torna a candidatura mais unificada e simples.  A Lara tá estudando na França e já nos contou todos os detalhes sobre fazer mestrado por lá.

Até o momento a França oferece só certa de 80 mestrados em inglês, mas quase todos são em universidades privadas que cobra fortuuuunas que chegam a 12 mil euros. Quem está disposto a falar francês, porém, pode se beneficiar do ensino de qualidade e barato das universités e écoles. Diz o governo francês que um estudante pode viver com cerca de 430 euros por mês. Mas esse número me parece beeem defasado e se seu curso for em cidades maiores, como Paris, eu colocaria o valor lá pros 700 euros, no mínimo. Brasileiros estudando na França também podem trabalhar até 964 horas ao ano na França.

Bolsas na França

Universidade com bons preços (por enquanto) na Áustria

Até o momento, fazer mestrado na Áustria pode custar entre 363 e 726 euros por semestre para quem não tem passaporte europeu. Além destas taxas os estudantes devem pagar 19,20 euros para a União dos Estudantes. Eu digo que os preços são esses por enquanto por que o novo governo extremamente conservador do país já quer começar a discutir cobranças mais altas para estudantes de fora da União Europeia. Então, pode ser que os preços não fiquem assim por muito mais tempo. Outro fator importante é que custo de vida na Áustria pode ser alto, o site studyinaustria.at afirma que um estudante precisa de cerca de 950 euros por mês para viver sem luxos no país.

Bolsas na Áustria

Estudar na Finlândia de graça? Só no doutorado

Não escutem quem diz que estudar na Finlândia é de graça porque não é. Desde agosto de 2017, a Finlândia cobra taxas (bem altas) de estudantes que não são da União Europeia. Fazer mestrado na Finlândia em curso em inglês é bem caro e pode chegar a até 15 mil euros por ano. Somente os cursos de doutorado que seguem gratuitos para todo mundo. Assim como a Noruega, a Finlândia tem um custo de vida beeeem alto o que acaba dificultando bastante a vida de quem quer estudar por lá.

Bolsas na Finlândia

 

Ah, toda terça-feira tem vídeo novo no nosso canal no YouTubeAssina aí pra não perder nadinha. A gente também está no Instagram, no Flipboard e no Twitter. Nesses canais, eu falo mais sobre como ganhar bolsa para fazer intercâmbio, como fazer carta de motivação e mais um monte de coisas. Obviamente, eu também respondo dúvidas. Só deixar elas aqui nos comentários do post 🙂

COMENTÁRIOS

4 respostas para “Estudar de graça: quais países onde brasileiros não pagam para estudar”

  1. Daniel Quirino disse:

    tenho uma pesquisa de mestrado que tem uma perspectiva internacional para análise de eventos ocorridos na América Latina e Brasil, ligando de certa forma da história de música do EUA, Suíça e Alemanha , Montevidéu e Brasil. Será que existe alguma bolsa de doutorado em que eu pudesse dar continuidade a esta pesquisa em pelo menos dois países? Falo Francês, inglês e um pouco de Alemão. Estou adorando seu canal e seu site. Obrigado pelas dicas

  2. Carol Simões disse:

    Bruna, e os cursos de doutorado na Espanha (mais especificamente na Catalunha)? Pelo que tenho pesquisado, o doutorado na UPC está em torno de 800 euros/ano. Confere? O doutorado costuma ser mais barato mesmo? Obrigada!

  3. Ubirajara Camargo Junior disse:

    Gostei muito dos seus vídeos Bruna ,gostaria que me enviasse mais vídeos e comentário sobre bolsista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *