Mudanças na permissão de trabalho na Nova Zelândia - Partiu Intercâmbio

Foto: Nova Zelândia Brasil, Divulgação

Foto: Nova Zelândia Brasil, Divulgação

Uma boa notícia para os brasileiros que querem estudar e trabalhar na Nova Zelândia! A partir de janeiro de 2014, o governo do país passa a adotar uma nova regra para permissão de trabalho de estudantes que promete facilitar para os intercambistas brasileiros: os alunos matriculados em cursos com 14 semanas ou mais de duração já sairão do Brasil com a permissão para trabalhar na Nova Zelândia.

A regra vale para os cursos vinculados às escolas chanceladas pela NZQA (New Zealand Qualifications Authority) como de Categoria 1. Outra exigência é que os cursos respeitem o período integral de aulas, ou seja, que tenham carga horária mínima de 20 horas semanais. “Dentre essas escolas, os estudantes poderão optar por qualquer curso, não somente de língua inglesa. Cursos técnicos também estão incluídos”, afirma Fernanda Lassala, gerente de Produtos da Nova Zelândia Brasil, agência de intercâmbio especializada no país.

A partir da mudança nas regras, os estudantes brasileiros poderão trabalhar 20 horas semanais durante o período de estudos e em período integral durante as férias do curso. Entre os setores da economia neozelandesa que mais contratam estrangeiros estão o agrícola, com destaque para o cultivo de frutas e para a pecuária, a construção civil e o de serviços, como restaurantes, bares e hotéis.

O país possui também outras vantagens para os brasileiros, além de oferecer centenas de opções de turismo de natureza, com belas paisagens e qualidade de vida. A principal delas talvez seja a taxa de câmbio do dólar neozelandês, muito mais barata do que outras moedas estrangeiras quando comparada ao real.  Outra vantagem do país é que, para permanência menor que 90 dias, o país não exige a apresentação de visto para os estudantes brasileiros.

Como era antes para visto que possibilitava trabalho na Nova Zelândia?

Esse tipo de visto de estudante com permissão de trabalho só era possível para alunos que se matriculassem em cursos com duração mínima de seis meses e que tivessem notas a partir de 5.0 no teste de proficiência IELTS, o que acabava limando boa parte dos estudantes que ainda não dominavam a língua.

Como quem estuda inglês pode conseguir visto de trabalho na Nova Zelândia agora

Todos os estudantes que se matricularem em cursos certificados pela NZQA de, pelo menos, 14 semanas já saem do Brasil com o visto que possibilita trabalhar no país.

 

Todas as bolsas abertas

Ah, toda terça-feira tem vídeo novo no nosso canal no YouTubeAssina aí pra não perder nadinha. A gente também está no Instagram, no Flipboard e no Twitter. Nesses canais, eu falo mais sobre como ganhar bolsa para fazer intercâmbio, como fazer carta de motivação e mais um monte de coisas. Obviamente, eu também respondo dúvidas. Só deixar elas aqui nos comentários do post. Já quem quer receber e-mail alertando de novas bolsas pode se inscrever na nossa newsletter. Quem tiver dúvidas, pode entrar no grupo do Partiu Intercâmbio no Facebook e postar por lá que a gente responde. Já pra saber mais sobre a Bruna e o Partiu Intercâmbio é só acessar esse post.

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.