Início » Guias » Como tirar visto para se preparar para entrar na universidade na Alemanha: dicas de quem já fez isso em Berlim

Vocês sabiam que é possível vir para Alemanha para passar passar até dois anos só fazendo curso e se preparando para entrar na graduação ou pós-graduação? Já expliquei por aqui que estudar na Alemanha é de graça (na maioria das universidades), e como se faz para entrar num Studienkolleg, o curso preparatório para que estrangeiros possam fazer universidade aqui do início, e já falei do passo a passo para entrar num mestrado na Alemanha. Mas tá, e se você ainda não sabe bem que curso quer fazer por lá, não fala nadinha de alemão e ainda precisa fazer as provas de proficiência e tudo mais, o mesmo visto que se tira para cursar o Studiumkolleg pode ser tirado somente para se preparar para entrar em uma universidade (seja para graduação ou mestrado).

Esse visto pode ser tirado do Brasil ou direto da Alemanha. Porém para tirar da Europa existem algumas regrinhas e cuidados que você deve tomar. A Vitória Tuzza, de São Paulo, resolveu em 2014 que iria sair do país para estudar. Ela se mudou para Berlim, onde tirou o visto Aufenthaltserlaubnis zur Studienvorbereitung (esse palavrão é algo como autorização de moradia para preparação para estudos). A Vitória é formada em Propaganda e Marketing pela ESPM-SP tirou o visto aqui da Alemanha mesmo. Eu fiquei sabendo da história dela no grupo de Facebook Brasileiros em Berlim e bati um papo com ela para saber mais sobre todo o processo de tirar o visto para se preparar para entrar na universidade aqui na Alemanha. Na esperança de ajudar um monte de gente de uma vez só, ela detalhou TODO o processo e a batalha com a burocracia alemã. Vocês podem conferir a história toda abaixo.

visto para se preparar para estudar na alemanha vitoria tuzzo

Vitória com seus pais em Berlim

“Minha vontade de morar fora do Brasil vem desde a adolescência, quando passei 2 meses treinando natação no Colorado, nos Estados Unidos. Pensei em fazer intercâmbio durante a faculdade, mas depois de muita conversa com a minha família percebemos que não era um investimento muito válido (além de ser caro, ter que voltar depois de 6 meses ou um ano pra terminar os estudos pode ser bem desanimador). Além disso, meu objetivo é de longo prazo, então decidi esperar mais um tempo. Em 2014 comecei a planejar minha saída do Brasil, para fazer uma pós graduação ou mestrado. Ainda tinha muita dúvida sobre o país para o qual iria. Até então, minha primeira opção era a Inglaterra (Londres). Porém, pelos preços altíssimos, decidi procurar outras opções.

Conversando com um dos meus melhores amigos da faculdade, que tinha feito intercâmbio e viajado por vários países da Europa, ouço a seguinte pergunta: “Você já pensou sobre Berlin? É a sua cara, da uma pesquisada!”. Falamos durante horas sobre a cidade e, a partir desse dia, comecei a pesquisar muito e a gostar cada vez mais da ideia. Percebi que não seria um caminho fácil: além do idioma ser bem difícil e eu não falar uma palavra em alemão na época, a burocracia era enorme. Mesmo assim, decidi abraçar o plano e, com muito apoio da minha família, começamos a traçar estratégias. Descobri sobre o visto de preparação de estudos na Alemanha, o Aufenthaltserlaubnis zur Studienvorbereitung, que dá um prazo máximo de 2 anos pra você ser aprovado em uma Universidade aqui (seja para graduação, mestrado ou algo além disso).

Em agosto de 2015 larguei meu emprego para estudar alemão e organizar tudo o que precisaria pra vir morar aqui. A ajuda de pessoas do grupo “Brasileiros em Berlin“, no Facebook, foi essencial pra que eu chegasse na lista de documentos necessários. É impressionante como faltam informações compiladas em um só lugar. Em outubro do mesmo ano, vim passar 15 dias em Berlin pra conhecer melhor a cidade, visitar faculdades e ter mais certeza da minha decisão. Essa viagem confirmou tudo e ainda superou expectativas. Devo dizer que foi essencial.
Terminei o nível A1 de alemão em São Paulo e, no dia 15 de março desse ano, eu e meus pais (que passaram os primeiros 15 dias aqui comigo) embarcamos para Berlim.

foto berlin visto para se preparar para entrar na universidade na Alemanha

Como eu ainda não decidi o curso que vou fazer, o visto para preparação de estudos foi a melhor escolha pra mim. Além disso, o prazo máximo de 2 anos me dá bastante tempo pra escolher com calma, aprender mais alemão e fazer as inscrições. Para obtenção deste, o processo pode ser feito inteiramente da Alemanha, com dois detalhes: precisa ser antes do vencimento do prazo do visto de turismo (3 meses) e você precisa “pisar” na Europa direto pela Alemanha (acredito que a única opção de voo direto do Brasil seja Frankfurt, que foi o que fiz). Os únicos documentos que já resolvi do Brasil foram: a carta dos meus pais declarando que são responsáveis pelo meu sustento por aqui durante o tempo que dura o visto, meu seguro de saúde por 2 anos e meu diploma da faculdade e o histórico escolar com tradução juramentada em alemão. Fiquei com um pouco de medo ao passar na imigração e não sabia muito bem que história contar, pois não tinha muitos documentos. Falei a verdade: que aplicaria para o visto aqui. Não tive problema nenhum.

Para a entrevista do visto, apresentei a seguinte lista de documentos:
– Anmeldung (todo mundo que já pesquisou o mínimo sobre morar aqui sabe a importância desse documento e o quanto ele é fundamental pra qualquer coisa que você for fazer, por exemplo a abertura de uma conta no banco); [Anmelgung, é basicamente o seu registro na cidade onde você vai morar, se você for tirar o visto do Brasil, não vai precisar dele, porém vai precisar de algum endereço onde você vá ficar no início].
– Diploma da faculdade e histórico escolar traduzidos e juramentados em alemão
– Carta do Deutsche Bank declarando que possuo uma conta estudantil bloqueada com 8.040 euros (670 euros para cada mês do ano que só podem ser retirados mês a mês);
– Carta em alemão com assinatura reconhecida em cartório do responsável pelos gastos durante o período de preparação para a universidade (no caso da Vitória, a carta estava assinada pelos pais dela);
– Comprovante de matrícula por 6 meses da escola de alemão onde estudo (precisa ter carga horária de no mínimo 18h/semana);
– Contrato de seguro de saúde pelo período de 2 anos;
– Foto 35×45 (não pode ser sorrindo, vale lembrar rs.);
– Passaporte;
– Formulário do visto preenchido

visto para se preparar para entrar na universidade na Alemanha

Com esses documentos, acredito que não tenha como dar errado. Claro que tudo o que escrevi aí me deu o prazo de dois anos. Você pode aplicar para menos tempo, então pode ser um seguro saúde com menos prazo, por exemplo. Não sei exatamente quais os mínimos exigidos para cada tipo de situação.

Observações importantes sobre o processo, mais específicas sobre Berlim:

Tanto para o Anmeldung quanto para tirar o visto no Ausländerbehörde [o departamento de estrangeiros – toda cidade tem um!] não consegui marcar horários [o “Termin”, como se diz em alemão pode ser marcado pela internet], então tive que chegar muito cedo. Para o Anmeldung, fui na prefeitura do bairro [Bürgeramt] de Mitte e cheguei por volta das 6h da manhã. Saí de lá por volta das 9h com tudo certo. Nem preciso falar que, na hora de buscar moradia, é essencial que você escolha um lugar que te dê a documentação necessária para o Anmeldung. Sem isso, sua vida pode complicar bastante. Como eu moro sozinha, o contrato está no meu nome, então não tive problemas.

Para o visto no Ausländerbehörde, a situação já foi bem mais complicada. Com a enorme quantidade de refugiados (não que eu ache isso ruim, muito pelo contrário!) e de pessoas querendo morar em Berlim, as filas estão surreais. Depois de ler muitos relatos na internet e me assustar bastante, decidi chegar lá às 3h30 da manhã. Foi simplesmente assustador: já tinha mais de 250 pessoas na fila, que é a mesma pra todo mundo até a abertura dos portões. Às 4h eles abrem os portões e começam a distribuir senhas. Fui a número 42 da categoria dos estudantes. A partir das 7h da manhã, começam os atendimentos. Como eles chamam as senhas intercaladas com quem já tem o horário marcado, o processo é bem lento. Saí de lá somente às 11h com meu visto. Depois disso, liguei para o meu pai, chorei e fiquei super aliviada!

Agora, com essa parte resolvida, pretendo me dedicar até o fim do ano somente ao estudo da língua e às aplicações de mestrados. Como disse, ainda não tenho certeza sobre o curso, mas é um processo que leva tempo e bastante esforço. Meus planos depois disso ainda são um pouco incertos, mas a vontade de ficar por aqui o máximo de tempo possível é a única certeza.

Espero que esse texto possa ajudar a todos que tem objetivos parecidos com os meus por aqui! Boa sorte a todos!”

 

Pelo relato da Vitória, dá pra ver que é possível tirar o visto direto da Alemanha se você respeitar as regras (entrada por Frankfurt e não ter passado dos 90 dias do visto de turista), mas pode ser meio complicado. Outras cidades não têm uma situação tão tensa e surreal no departamento de estrangeiros, mas ainda assim, não é moleza. Aqui em Düsseldorf, por exemplo, se você marcar um Termin hoje, vai ser atendido em dois ou três meses. No meu caminho pro trabalho passo sempre na frente do Ausländerbehörde daqui e nunca vi filas surreais na rua, mas tem que chegar super cedo. Então, talvez se você quiser se poupar do stress, o melhor seja tirar o visto no Brasil mesmo. Vai dos planos e da disposição de cada um.

Por que vale a pena todo esse esforço para poder estudar na Alemanha?
A maioria dos cursos se graduação e mestrado aqui são gratuitos e super conceituados e, caso você tenha planos de longo prazo por aqui, todo mundo formado na Alemanha em um curso superior tem direito a um visto de 18 meses só para procurar emprego. É só chegar, apresentar o diploma, pagar a taxa do visto e sair procurando emprego.

Para saber mais do processo de visto para preparação de estudos em Berlim é só clicar aqui. Dando uma boa pesquisada, deu pra ver que muitas cidades oferecem essa opção (é só jogar Aufenthaltserlaubnis zur Studienvorbereitung + nome da cidade na Alemanha para onde você quer ir no google). Mas eu não sou louca de dizer que TODAS as cidades têm o mesmo processo e que todas aceitam que você tire visto aqui. Afinal, o site da Embaixada da Alemanha no Brasil diz que só quem já está com a carta de aceite de uma universidade pode vir sem visto e pedir daqui. A burocracia alemã pode ser um tanto confusa, então, eu recomendo que, antes de fazer as malas e vir pra cá fazer isso, vocês joguem esses termos no google para ver se isso rola na cidade para onde vocês querem ir. Porque como deu pra ver no relato da Vitória, planejamento e sair perguntando absolutamente TUDO para todo mundo é fundamental para não fazer bobagem e cair em furada.

Caso alguém tenha experiência com isso em outras cidades, é só deixar um comentário pra gente conversar 🙂

beijo!

COMENTÁRIOS

  • Julia Sch

    Bruna, qual seguro saúde você usou? obrigada

  • Thiago Trefilio

    Muito bom texto, parabéns!
    Só não tenho certeza se concordo com a afirmação de que é necessário a entrada por Frankfurt, pois eu tirei esse visto ontem, não sabia desse detalhe e a minha entrada na Europa foi por Zurique. Agora não sei se isso é realmente importante ou se foi sorte minha. De mais a mais, caso seja realmente uma imposição, isso obrigaria o estudante a voar pela Lufthansa, pois é muito difícil um voo direto para a Alemanha se a companhia não for alemã. No mais, o texto é ótimo, e foi basicamente assim que o meu processo também ocorreu.

    • Thiago, não é uma questão de concordar ou não. Voar direito pra Alemanha facilita. Porque lá eles têm conhecimento de todos os vistos que se pode ter na Alemanha. Se o povo encrencar com você em algum outro lugar, até esclarecer tudo vai bastante tempo e pode dar problema. Não é obrigatório, mas facilita sua vida 🙂

  • Nayra Carvalhp

    Uma dúvida. Mesmo que eu tenha a carta de que meus pais irão me manter preciso ter os 8 mil euros?! Estou indo no meio do ano, pois tenho família lá. Nesse caso, mesmo tendo família e meus pais declarandk que me sustentaram precisa dos 8 mil euros? Alguém sabe me informar? Obrigada

    • Gabriel de Souza

      Estou com a mesma dúvida, também vou no meio do ano para lá!

    • Maira

      Estou com a mesma dúvida, alguém descobriu?

    • Até onde eu sei, carta da família dizendo que vai te manter só funciona se a família for alemã ou more na Alemanha. Hoje em dia, normalmente pedem a conta bloqueada.

  • Carolin

    Olá Bruna, obrigada pelas informações. Este visto de preparação não dá direito a algumas horas de trabalhos semanais né? Gosto muito da ideia, apenas, no meu caso, acho que sem ter algum trabalho seria quase impossível isso. Obrigada, beijos.

    • Carolin, o único visto que deixa trabalhar é o de estudante de universidade. :/ Exatamente por isso que eles exigem a conta bloqueada com o dinheiro para um ano. beijo

      • Yara Silva

        Então se tiver o visto de estudante de universidade a conta não precisa ser bloqueada?

        • Não. Se você não tiver bolsa de estudos, geralmente, eles pedem a conta bloqueada.

  • Kayra Kfouri

    oi bruna! você pode me passar o contato da vitória?Moro em Berlim e precisava trocar umas ideias!
    valeu!

  • JOYCE Oliveira

    Olá Bruna, preciso de algumas orientações sua , pode me chamar no email?jobinha74@gmail.com lhe aguardo bjs.

  • Marcia M.

    Oi, Bruna, me tira uma duvida, por favor: tem algum modelo específico de carta pra pessoa que vai ser meu responsável financeiro escrever?

    • Marcia, não sei de nenhum modelo, não. Mas você pode perguntar no consulado. beijo