Início » como ganhar uma bolsa de estudos » Como ganhar duas bolsas de estudos em um ano? Inscreva-se.

Quem acompanha esse blog já deve ter lido minhas dicas sobre como ganhar uma bolsa de estudos e, por tabela, ficou sabendo de uma moça chamada Cristiane Abreu cuja dúvida me inspirou para escrever o post. Lá, vocês também ficaram sabendo que a estudante de jornalismo de 25 anos conquistou (não estou dizendo “ganhou” de propósito) uma bolsa para estudar na Ásia. Hoje, inspirada na mesma menina, cá estou eu aqui para contar pra vocês como ganhar DUAS bolsas de estudos. E melhor ainda: em um ano.

A bolsa da Cristiane, como eu falo no post de 2013, era para ter sido para a China, mas acabou sendo para a Coreia do Sul – por motivos que não fazem diferença agora. Ela passou três semanas estudando comportamento do consumidor em uma Universidade coreana e, como todo mundo que tem o primeiro gostinho de intercâmbio, voltou querendo estudar em outro país por mais tempo.

Pessoas normais se contentariam com a oportunidade que tiveram e seguiriam a vida, afinal, a “sorte” de “ganhar” uma bolsa não bate na porta duas vezes. Mas a Cristiane não é uma guria normal, ela seguiu atrás de oportunidades e, pasmem, agora está em Portugal com uma bolsa para passar seis meses estudando na Universidade de Coimbra, de onde ela me escreveu a mensagem abaixo. Então, se você entrou neste post atrás da receita mágica para ganhar duas bolsas de estudos em um ano, eu dou a receita: escutem a Cristiane.

Cristiane Abreu Coreia do Sul


“Eu sempre tive o sonho de fazer um intercâmbio. E, como a maioria, eu achava que era algo muito difícil, quase inatingível. Um dia fui para a aula em São Leopoldo (RS) e havia uma espécie de conversa informal com a Bruna Amaral, a quem eu já acompanhava pelo blog (na época o Intercambiando) e também pela coluna no jornal Zero Hora. Não conseguia entender como alguém podia ter ganho seis bolsas de intercâmbio. Olhei para ela achando que estava diante da pessoa mais sortuda do mundo. Para minha surpresa, ela não tinha nenhuma receita milagrosa para me dar. Disse apenas para eu continuar me inscrevendo, me instigou a decifrar o que o queriam os “oferecedores de bolsas de intercâmbio” e a buscar novas oportunidades. Isso foi em maio de 2012.

Cristiane Abreu Coreia do Sul

Tentando decifrar o Hangul – alfabeto coreano, no museu King Sejong.

Eu já estava farta de me inscrever e me frustrar. Não é muito simples lidar com esse sentimento e, na tentativa de fugir dele, eu havia parado de me inscrever. Aos poucos, fui aprendendo a depositar menos expectativa em cada oportunidade de bolsa e a avaliar melhor em qual das opções eu poderia me encaixar com mais facilidade. Além disso, continuei a investir nas notas altas na graduação, que acabaram tornando-se o meu passaporte para as bolsas. Sempre fui aquele tipo de aluna “chata” que fica chorando décimos a mais porque eu sabia que eles poderiam ser decisivos em seleções.

Pouco mais de um ano depois da conversa com a Bruna na Unisinos, em junho de 2013, ganhei uma bolsa para fazer um Summer Semester na Sungkyunkwan University, em Seul, Coreia do Sul. Foram três semanas de aulas na disciplina de “Consumer Behaviour”, que me trouxeram um grande aprendizado não só de conteúdo, mas de respeito à diversidade, já que no meu grupo de trabalho havia pessoas de Cingapura, Holanda e da própria Coreia do Sul. O professor sul-coreano era excelente e estimulava a competitividade entre os alunos, o que acabei percebendo como uma característica naquela sociedade. No final do curso ele deu uma premiação em dinheiro ao melhor grupo de trabalho. Fiquei muito surpresa quando ele elegeu o nosso grupo como o vencedor e nos deu 100.000 won (cerca de 100 dólares) como premiação.

coimbra

E neste momento escrevo este texto de Portugal, local onde estou realizando meu segundo intercâmbio. Quando retornei de Seul a única coisa que eu sabia é que queria fazer outro intercâmbio e então recomecei a procurar bolsas, só não imaginava que pudesse conseguir de novo tão rapidamente. Hoje moro em Coimbra, onde vou permanecer por um semestre. A Universidade de Coimbra é uma das mais antigas da Europa e, desde 2013, é considerada Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco. Estudo jornalismo aqui e na semana que vem inicio meu estágio voluntário na TV Web da Universidade.

Algumas pessoas me olham espantadas quando descobrem que ganhei duas bolsas de intercâmbio (mais ou menos o olhar que eu tinha para a Bruna). Outras até ficam desconfiadas, provavelmente pensando que tipo de pacto com o diabo eu devo ter feito ou de quem eu puxei o saco. Nada disso. Aliás, nem acho certo usar o termo “ganhar bolsa”, assim parece até que foi sorte. Acredito que a maioria dos bolsistas, pelos menos os que eu conheço, conquistam as bolsas em vez de simplesmente ganhá-las. E isso requer esforço, tentativa e erro. Quase nunca é na primeira vez. Só sei que não me arrependo de ter continuado a tentar.”

COMENTÁRIOS

  • Larissa Goulart

    Bruna tu é a musa das/os intercambistas! Lá por 2012 eu tbm ficava pensando “poxa como a Bruna consegue ter feito seis intercâmbios” (nem sei em que número tu tá agora), mas tudo que tu posta é verdade tem que tentar várias bolsas para conseguir.
    Larissa currently se preparando para o terceiro intercâmbio.

  • Mari Trevisan

    Eu acabei de voltar da Coréia do Sul também, pra onde fui com uma bolsa de estudos que consegui do governo coreano! <3 Morro de saudades de lá e me identifiquei muito com a Cristiane! Agora quero voltar para a Ásia e vou tentar uma bolsa no Japão!

  • Pingback: Bolsa para estudar em Portugal, Espanha e outros sete países da América tem inscrições abertas()

  • Renata Ariadne

    Oi oi.. Então, vc sabe de alguma oportunidade para bolsa de estudos do High school para o Japão? Se vc souber me avisa? Por favor, obrigada.

    • Renata,
      tudo que eu sei posto aqui no blog. É só ficar de olho que uma hora aparece algo neste perfil.
      Abraço

  • Josieli

    Adorei o post e acompanho a Cris pelo face. Sou nova nessa de inscrição para bolsa de estudos e confesso que fico muito perdida quando coloco no google ” bolsa de estudos para tal pais” e aparecem mil organizações de do país. Sabe informar como ser mais especifica na procura por bolsas?

  • Parabens Cristiane! Assim como você venho tentando tambem nao ganhar uma bolsa, mas conquistar uma. Já me inscrevi para mais de 5 oportunidades de intercambio enquanto apenas 1 uma consegui premiação de semifinalista, mas estou quase lá. Mas parabens pelo seu sucesso!

  • Luis Pedroso

    Muito bom! Parabéns, Cristiane e Bruna.

  • Bacana ver a Cris por aqui!
    Fomos para a Coréia juntas e na época aquele já era meu segundo intercâmbio com bolsa. O primeiro foi para a Alemanha onde fiquei um semestre.
    Acho fantástico ver as pessoas conquistando essas oportunidades. O crescimento adquirido é único e só quem já passou por isso sabe.

    Não conhecia o blog, vou começar a seguir! Dá uma olhada no meu blog também, Comecei em 2012, quando eu tava na Alemanha e hoje é sobre arquitetura e viagens 🙂

    Sucesso!

    • Oi Fernanda, mistura interessante! vou dar uma olhada 🙂

    • Waléria

      Fernanda,
      Qual foi o intercâmbio que vocês fizeram para a Coreia? A bolsa cobria o que? Sempre tive muita vontade de conhecer a Ásia, em especial, a China.