Como é estudar um ano do colégio nos Estados Unidos? A Yasmym foi e te conta

Início » High School » Como é estudar um ano do colégio nos Estados Unidos? A Yasmym foi e te conta
Yasmym Magnante nos Estados Unidos

Yasmym Magnante fez um ano da escola nos Estados Unidos

Eu sempre fico aqui pensando como algumas decisões mudam a nossa vida para sempre. Parece besteira, mas o simples fato de resolver aprender inglês pode abrir portas para novas possibilidades na sua vida. Foi exatamente o que aconteceu com Yasmym Magnante, de Esteio, no Rio Grande do Sul. Eu ainda trabalhava no jornal em Porto Alegre, quando recebi um email dela contando a história de que depois de muita insistência da irmã, ela se candidatou para uma bolsa de estudos nos Estados Unidos. Afinal, a Yasmym já estudava um monte de inglês sozinha em casa – porque ela era apaixonada pela série Supernatural – e era perfeitamente capaz. Quando ela começou a estudar, ela já mais achava que isso ia dar em fazer um ano do colégio nos Estados Unidos.

Afinal, ela começou a estudar sozinha pelo simples prazer de aprender e só depois procurou um curso, contrariando tudo o que muita gente diz, que só sendo rico para pagar um bom curso… Hoje em dia quem quer aprender, aprende.Aí  irmã viu o empenho da Yasmym e convenceu a guria a se candidatar para uma bolsa para fazer High School por um ano nos Estados Unidos.

E não é que deu certo? A Yasmym, hoje com 18 anos, embarcou para os Estados Unidos no inicio de agosto de 2013 e retornou no inicio de julho de 2014. Ela foi bolsista pelo programa “Global Citizen of Tomorrow” do AFS Intercultura Brasil em parceria com a British Petroleum (BP). O programa seleciona jovens brasileiros todos os anos para passar um ano fazendo High School nos EUA e tudo isso só porque ela resolveu se dedicar a aprender inglês em casa, sozinha mesmo, antes de qualquer coisa.  Como acho a história dela, muito legal, pedi para a Yasmym contar para vocês como foi ano nos Estados Unidos. Dá uma olhada:

Yasmym com os outros intercambistas em Chicago nos EUA

Yasmym com os outros intercambistas em Chicago nos EUA

“Ter a oportunidade de fazer um intercâmbio cultural trouxe para a minha vida uma bagagem de experiência internacional inexplicável. Existe aquela frase: “A vida só começa quando saímos da zona de conforto”, e isso se aplica perfeitamente a vivência nos Estados Unidos que tive. Com intercâmbio você sai da sua rotina e dos seus costumes e é imerso em uma nova cultura de uma maneira profunda e realista, deixando de lado os estereótipos. Durante o quase um ano que passei nos Estados Unidos, fui hospedada por uma família hospedeira voluntária, que hoje não é a minha segunda família, mas sim a minha família americana, a qual convivi diariamente, compartilhando momentos como o Dia de Ação de Graças, Halloween e o Natal.

Tive uma família incrível que me deu muito suporte durante o ano todo e com quem até hoje mantenho contato. Talvez um dos pontos que eu mais tenha gostado da minha experiência foi fazer coisas que normalmente eu não faria no Brasil. Aproveitei a oportunidade para participar de atividades extracurriculares na escola, entrei no time de Cross Country (corrida), participei de três peças teatrais, o que me levou a ser nomeada como parte da sociedade honorária internacional de teatro de high schools, chamada Thespian Society. Tive também  aula de fotografia e natação na escola e realizei o meu sonho de esquiar.

Yasmym com  intercambistas em Chicago

Yasmym com intercambistas em Chicago

 

Essas e outras coisas são exemplos de oportunidades que tive que talvez não tivesse no Brasil. Por eu ter morado em Skokie, um subúrbio da cidade de Chicago/Illinois, fui muitas vezes à cidade e quase todas elas de trem. Pode ser estranho ou engraçado, mas essa era uma das coisas que mais gostava de fazer, eu realmente me sentia no cotidiano americano, pegando trem sozinha e desbravando a 3a maior cidade dos Estados Unidos.

 

Yasmym no seu armário na High School nos EUA

Posso dizer que durante o intercâmbio não há tempo para ficar com saudades do Brasil porque são tantas coisas novas acontecendo todos os dias que isso supre a saudade, mas com certeza houve momentos específicos que coisas brasileiras são insubstituíveis, como por exemplo: comida e a afetividade dos brasileiros.

Aprendi a ser flexível para aceitar novos costumes, pois afinal, eu que estava “invadindo” a cultura deles, então eu que tinha que me adaptar.  O intercâmbio te ensina a ser independe, a tomar decisões por sua conta e risco, aprender a priorizar situações e a administrar o tempo. Você não vive somente com o pensamento entre o Brasil e os Estados Unidos, porque você faz amizades dos quatro cantos do mundo e isso te ensina que não existem diferenças.”

Veja mais sobre como funciona o intercâmbio durante o Ensino Médio.

COMENTÁRIOS

Uma resposta para “Como é estudar um ano do colégio nos Estados Unidos? A Yasmym foi e te conta”

  1. […] ano passado, inclusive, tive o prazer de publicar aqui o relato da Yasmym Magnante, do Rio Grande do Sul, que foi bolsista do programa. Só clicar e ler o que ela tem pra contar […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *