Bolsas Erasmus para fazer mestrado na Europa com tudo pago

Início » intercâmbio » Bolsas Erasmus para fazer mestrado na Europa com tudo pago

Bolsas Erasmus para fazer mestrado na Europa com tudo pago partiu intercambio

Você quer fazer mestrado na Europa? Então você precisa conhecer o programa Erasmus Mundus. O programa da União Europeia tem o Erasmus Mundus Joint Master Degrees (EMJMDs). Esses programas de mestrado na Europa são feitos por consórcios das universidades europeias em cursos oferecidos em pelo menos dois países diferentes.

 


O programa Erasmus oferece bolsas de estudos para que estudantes do mundo inteiro possam fazer cursos de mestrado na Europa. Os mestrados na Europa do Erasmus são sempre cursos de dois anos em que um número pequeno de estudantes é aceito por ano. Os cursos têm caráter interdisciplinar e estão conectados com as atuais necessidades do mercado de trabalho no mundo inteiro.

Requisitos paras as bolsas de mestrado na Europa do Erasmus

Cada programa tem seus requisitos específicos, por isso, é muito importante ler muito atentamente o edital para não cometer nenhum erro. Mas de uma maneira geral para se candidatar para as bolsas Erasmus para mestrado na Europa é necessário

  • Ter proficiência em inglês comprovada (na maioria dos cursos)
  • Não ter terminado a última formação há mais de cinco anos
  • Ter graduação completa (no geral, ela precisa ser na área do curso pretendido)
  • Não estar morando na Europa há mais de 15 meses até o início do curso (para concorrer às bolsas)

 

Quais bolsas Erasmus para fazer mestrado na Europa existem?

Segundo, o programa Erasmus, são mais de 130 programas do Erasmus Mundus Joint Master Degrees que oferecem bolsas para mestrado na Europa. Aqui no Partiu Intercâmbio, estamos sempre publicando as bolsas no nosso buscador. Veja quais bolsas estão abertas, em quais países são os cursos e quando – geralmente – as inscrições se encerram.

Curso Países Inscrições 
Informática & Análise de dados
Big Data Management and Analytics Bélgica, Espanha, Alemanha, Holanda e França dezembro
Digital Communication Leadership Áustria, Dinamarca e Bélgica dezembro
Saúde
Public Health Espanha, Reino Unido, Holanda, Polônia e França janeiro
Cinema
Viewfinder Irlanda, Estônia e Hungria janeiro
Kino Eyes Portugal, Escócia e Estônia janeiro
Doc Nomads – mestrado em documentário Portugal, Hungria e Bélgica janeiro
Gastronomia
Master in Food Science, Technology and Business Alemanha, Bélgica e Portugal  janeiro
Master on Wine Innovation – WINTOUR Portugal, França, Espanha fevereiro
Ética/Direito/Relações Internacionais
Sports Ethics and Integrity Alemanha, Bélgica, Espanha e Reino Unido dezembro
Migration and Intercultural Relations Alemanha, República Tcheca, Noruega e Eslovênia dezembro
 Human Rights Policy and Practice Inglaterra, Suécia e Espanha fevereiro
Comunicação/ Globalização
Journalism, Media & Globalization Dinamarca, Inglaterra, Holanda e Alemanha janeiro
Digital Communication Leadership Bélgica, Áustria, Dinamarca dezembro
Master in Global Markets, Local Creativities Espanha, Escócia, Holanda e Alemanha janeiro
Global Studies – A European perspective Alemanha, Bélgica, Áustria, Inglaterra e Dinamarca  fevereiro
Artes/Dança/Design
Choreomundus Inglaterra, Noruega, França e Hungria janeiro
Gestão/Administração/Negócios
Tourism Management Espanha, Dinamarca e Eslovênia janeiro
Engenharias
Advanced Materials Science and Engineering Espanha, Alemanha, Suécia e França janeiro
Psicologia/Serviço Social
Psychology of Global Mobility, Inclusion and Diversity in Society Portugal, Irlanda, Noruega, Polônia janeiro

Como é para fazer mestrado na Europa para quem tem passaporte?

Os cursos de mestrado na Europa do Erasmus Mundus Joint Master Degrees geralmente são bem caros para estudantes que não tem cidadania europeia e não ganham bolsa. Alguns podem custar até 10 mil euros por ano. Para quem tem passaporte, os curso são bem mais em conta e custam cerca de mil a dois mil euros por ano. Em todos os cursos também há bolsas para estudantes europeus, mas quem tem dupla cidadania (no caso de brasileiros com passaporte europeu) precisa indicar no início do processo se quer concorrer como estudante de Partner Country (para brasileiros sem cidadania) ou de Programme Country (para brasileiros com cidadania europeia). Também existem bolsas para quem aplica como europeu, mas em alguns programas o número de bolsas desse tipo é menor do que as bolsas para estrangeiros. A vantagem é que essas bolsas, muitas vezes, são menos disputadas.

 

Como são as bolsas Erasmus para mestrado na Europa?

As bolsas de Partner Country do programa Erasmus geralmente cobrem todos os custos do curso, da passagem, do seguro saúde e ainda dão uma quantia mensal para que os bolsistas possam fazer o mestrado despreocupados.  No entanto, é bom ficar ligado: caso você esteja morando na Europa há mais de um ano (em alguns casos 15 meses) mesmo não tendo passaporte, sua inscrição será avaliada como de estudante europeu.

Ah, toda terça-feira tem vídeo novo no nosso canal no YouTubeAssina aí pra não perder nadinha. A gente também está no Instagram, no Flipboard e no Twitter. Nesses canais, eu falo mais sobre como ganhar bolsa para fazer intercâmbio, como fazer carta de motivação e mais um monte de coisas. Obviamente, eu também respondo dúvidas. Só deixar elas aqui nos comentários do post 🙂

COMENTÁRIOS

5 respostas para “Bolsas Erasmus para fazer mestrado na Europa com tudo pago”

  1. Fabia Moura disse:

    Não entendi a resposta da Bruna.
    Dá pra se inscrever para mais de um, dois no máximo contanto que eu faça materiais bem diferentes para cada universidade?

  2. Camila disse:

    Olá!
    Não há área relacionada com produção animal (ex agropecuaria) ou agricultura ?
    Sou formada em zootecnia e pela listagem apresentada não me encaixaria em nenhuma.
    Grata

  3. Gabriela Cordova disse:

    Bruna, tenho umas duvidas:

    1) posso me inscrever em mais de um, concorrendo para a bolsa erasmus, ou pega mal?

    2) eu to com o processo de cidadania em andamento, acredito que nao vai sair ate dezembro, tem problema aplicar como brasileiro e depois quando for realizar o programa, ter a cidadania?
    3) nao entendi se é mais vantajoso aplicar como europeu ou como gringo, pode deixar mais claro?

    obrigada!

    • Gabriela, pelo que eu li nem pode se inscrever pra mais de dois. Mas eu faria materiais BEM diferentes pra cada curso. Acho que não tem problema aplicar como brasileiro e depois ter cidadania, você só tem que escolher como quer aplicar no início porque se você aplica como brasileira não pode pleitear benefícios do erasmus para europeus e vice versa.
      Sobre como é mais vantajoso fica ao seu critério isso depende da necessidade financeira de cada um, do curso para o qual você está aplicando e também de você saber se tem o nível de excelência exigido para as bolsas para estrangeiros, afinal, você vai estar competindo com gente do mundo inteiro. Então, eu não tenho como dizer se é mais ou menos vantajoso pra você. Você que tem que ler todas as especificidades da bolsa para o curso que você quer e pesar o que é mais importante pra você.
      abraço

  4. Andre Aguiar disse:

    Que dica incrível ! Amei bruninha <3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *