Bolsa para fazer pesquisa no Japão tem inscrições abertas

Início » Bolsas de Estudo » Bolsa para fazer pesquisa no Japão mesmo sem saber japonês

bolsa para fazer pesquisa no japão

Se você tem até 34 anos, é brasileiro e quer estudar com uma bolsa para pesquisa no Japão mesmo sem saber japonês, essa oportunidade é pra você. O Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia do Japão (MEXT) está com inscrições abertas para bolsa para realização de pesquisas em universidades japonesas, que oferece ao interessado a possibilidade de cursar o mestrado e/ou doutorado, caso venha a ser  aprovado no exame de admissão da universidade japonesa.

O programa inclui  curso de  língua japonesa nos seis primeiros meses do programa. A bolsa é válida para diversas áreas. As inscrições estão abertas até 31 de maio e devem ser feitas na Embaixada ou nos consulados do Japão no Brasil presencialmente ou pelo correio.

Requisitos para concorrer à bolsa para pesquisa no Japão

Para concorrer à bolsa para pesquisa no Japão é preciso ter nacionalidade brasileira e nível superior completo.

Apesar de ser recomendável que o candidato tenha conhecimento básico de japonês, a língua não é um pré-requisito. É necessário, porém, se o interessado não tiver conhecimento avançado da língua japonesa, que ele tenha fluência em inglês.

Além da idade (máximo 34 anos até 1º de abril de 2018), outro pré-requisito é estar apto a embarcar para o programa em abril ou outubro de 2018.

A área de estudo escolhida para a pesquisa deve estar relacionada à área de formação do candidato.

Sobre as bolsas oferecidas pelo programa

As bolsas têm duração de dois anos ou um ano e meio. O governo oferece para os selecionados um benefício total no valor de cerca de R$ 3,9 mil, a passagem de ida e volta e a isenção de taxas universitárias.

Em alguns casos, dependendo da região escolhida, o valor poderá ser um pouco maior. Algumas das universidades oferecem curso de japonês nos seis primeiros meses da bolsa.

Inscrição e seleção

Para se candidatar, é necessário enviar a ficha de inscrição disponível no site da embaixada preenchida, assinada e com foto 3×4. Além disso, é necessário enviar uma cópia autenticada e traduzida do diploma e do histórico escolar; projeto de pesquisa (máx. 4 páginas, em inglês); curriculum vitae.

O prazo de inscrições divulgado pela embaixada vale somente para os residentes em DF, GO e TO. Os candidatos de outros estados, deverão contatar a representação diplomática responsável pela sua região, que realizará todo o processo de inscrição e aplicará os exames escritos. Abaixo, a lista das representações:

A primeira fase da seleção é composta por análise do currículo e do projeto de pesquisa, provas escritas em inglês ou japonês e entrevista. Os candidatos que superarem essa primeira etapa deverão contatar as universidades desejadas e realizar uma candidatura à area de interesse.

Saiba tudo sobre as bolsas

Consulte o edital

Veja as respostas para as dúvidas mais frequentes sobre as bolsas

>>>Governo recebe candidaturas para programa de bolsas para estudar na Itália

>>> Universidade de Adelaide dá bolsas para estudar na Austrália

COMENTÁRIOS