Início » pessoal » Um roteiro na Croácia: 18 dias de sul a norte
rp_Dubrovnik_Croatia-1024x662.jpg

Dubrovnik ou “Kings Landing” pros mais íntimos 🙂

Eu provavelmente não ia conseguir estudar pras provas do semestre enquanto não publicasse, pelo menos, um postzinho sobre a Croácia. No início de agosto, contei aqui no Blog que eu desapareceria por uns dias porque tinha uma viagem de 18 dias marcada pra lá. A gente foi sem planejar nada. O roteiro na Croácia foi montado lá mesmo e eu nunca tinha feito isso antes. Só tínhamos o hostel da primeira cidade marcado e a certeza de chegaríamos em Dubrovnik e voltaríamos por Pula. O resto todo foi decido na hora.

Viajar com “tudo em aberto” foi bom e foi ruim. Foi bom porque nos deu liberdade de mudar o roteiro da maneira que bem entendíamos. Se alguém nos indicava um lugar legal, a gente poderia mudar a rota pra lá ou, se a gente não gostasse muito de um lugar, diminuíamos os dias lá. O lado ruim foi que a alta temporada (julho e agosto) não é bem o melhor momento pra se fazer isso. Não que isso tenha nos gerado um grande problema (nossos grandes problemas ou meus grandes problemas, no caso mesmo, foram gerados pela minha capacidade de ser o ser humano mais estabanado do mundo), mas em alguns lugares a gente não conseguiu hotel por preços razoáveis, por exemplo, e tivemos que dormir em outra cidade.

Nosso roteiro ficou basicamente restrito à costa do país (vocês acham que eu ia querer ir pra cidade sem praia no verão depois de oito meses de Alemanha?) e mais dois parques nacionais. Parques nacionais, montanha, cachoeira e rio… a Croácia tem de sobra, inclusive. É água pra todo o lado. Nós visitamos os Lagos Plitivce e o parque Krka. Minha ideia é fazer posts específicos de cada região por onde passamos, mas como tenho provas pra estudar meu computador resolveu que não lê o cartão da minha máquina fotográfica, talvez demore mais um pouquinho (lotei 8 GB de fotos, nunca tinha feito isso NA VIDA, mas a Croácia me deixou EMBASBACADA com tanta beleza).

Chegar em Dubrovink e me sentir dentro de Game of Thrones, não me cansar de olha pro mar e repetir “que água incrível”, contar cachoeiras até perder a conta, caminhar até não poder mais, ver mais estrelas cadentes em um dia do que na vida inteira,  encarar ônibus e balsa, pular de um penhasco de cinco metro de altura pra cair num rio com mais cinco de profundidade (sou radical!) e depois cair de outro (só que sem querer e aí rachar a costela, escalavrar as duas pernas de forma monumental…), me sentir velha nos albergues e, por fim, ter a certeza que, apesar dos 28, eu ainda sou bem jovem e dou conta da bagunça… são alguns dos episódios que eu devo relatar aqui nos próximos dias. Além das dicas práticas, óbvio.

Nosso tour passou por: Dubrovnik, Lokrum, Split, Omis, Vela Luka, Proizd, Sibenik, Hvar, Zadar,Pag, Pula, Rovinj e os parques Krka e Plitvice. A ordem acima não respeita o exato roteiro na Croácia: nossa viagem foi de sul a norte (ou de baixo pra cima mesmo. Fora os voos, a brincadeira toda custou uns 500 euros no total (hotel, transporte, comida, diversão, atrações, e remédios na farmácia hehe). Óbvio que pode sair por BEM mais e por menos (especialmente se você viajar fora da alta temporada, mas pra nós era agosto ou nada).  Pra mim, valeu cada centavo, cada minuto e cada nova história pra contar cicatriz que eu trouxe pra casa. Meu plano são, pelo menos, seis posts falando de regiões específicas. Fui bem organizadinha e anotei tuuuudo.

Para deixar tudo mais ~visual~, eu também fiz esse mapinha marcando as cidades e vou ir atualizando com mais informações e outras coisas úteis. Isso vai ir rolando de acordo com os posts aqui no blog e quando eu finalmente estiver livre das provas.

Já volto e, se deu curiosidade, dá pra dar uma olhadinha nas fotos que já estão no meu Instagram 🙂

COMENTÁRIOS




Newsletter

Cadastre-se e saiba das bolsas de estudos antes.

[X]

Obrigado!
Cadastro realizado com sucesso!