twitterfacebookmail

High School no Exterior: como funciona o intercâmbio no Ensino Médio

high school no exterior

High School no Exterior, ou simplesmente intercâmbio no Ensino Médio, é uma das modalidades mais procuradas e mais bacanas do mercado. Mas como nem todo mundo sabe bem como funciona, para ajudar os interessados, pesquisei por aí e busquei informações da minha própria memória (meu primeiro intercâmbio longo foi para fazer um ano da escola na Alemanha em 2003!) e juntei aqui algumas informações:

O intercâmbio de High School no Exterior funciona bem como você está imaginando: estudantes brasileiros entre 14 e 19 anos vão para países como Estados Unidos, Canadá, Alemanha, França, Bélgica, Japão ou qualquer outro país para estudar durante um semestre ou dois.  Eles aprendem matemática, geografia, literatura, todas as matérias que temos no Ensino Médio, só que no idioma local. A grande diferença para os cursos de idioma é justamente essa. Afinal, durante o período do intercâmbio, o estudante fica completamente imerso no aprendizado da língua e convive como um local.

Justamente por isso, essa modalidade é interessante até para quem não tem nenhum conhecimento prévio do idioma do país. Acredite! Todos os anos, muitos adolescentes brasileiros voltam fluentes em francês, alemão, italiano ou outros idiomas depois de uma temporada em uma escola no Exterior. Quando o jovem sabe aproveitar a oportunidade, fazer uma parte do Ensino Médio fora do Brasil é a forma mais rápida de se aprender uma língua, e não importa se o nível de conhecimento prévio era nenhum ou muito.

Hospedagem
Nesta modalidade, normalmente os estudantes ficam em casa de famílias voluntarias previamente selecionadas pela organização responsável pelo intercâmbio. Por conta disso, meses antes do embarque, o futuro intercambista preenche diversos documentos onde conta sobre si, sua família, seus hábitos e outras informações para mandar para as futuras famílias hospedeiras. Algumas semanas antes do embarque, os estudantes recebem as informações e os contatos da família hospedeira no Exterior. A partir daí, é possível fazer contato, ir conhecendo mais do ambiente que vai recebê-lo e, assim, diminuir a ansiedade. O apoio da família aqui e lá vai ser fundamental para que o estudante tenha uma boa experiência. Então, é importante estar aberto para conversar, participar e sempre fazer perguntas para não deixar nenhum mal entendido entrar no meio do relacionamento com a família hospedeira.

Quem pode ir?
Jovens brasileiros de 14 a 19 anos que estejam cursando o Ensino Médio.  Em alguns programas, jovens recém saídos do 3° ano também podem ir. Normalmente, os interessados passam por testes de conhecimento de inglês e entrevistas.

Quando ir?
É recomendável iniciar o processo de busca de uma vaga em uma escola no Exterior com, no mínimo, seis meses de antecedência. Diversas empresas brasileiras oferecem programas diferentes nas mais variadas partes do mundo. Os embarques normalmente ocorrem entre agosto e setembro ou entre fevereiro e abril, dependendo do semestre em que o aluno pretende estudar fora.

É possível aproveitar as matérias cursadas no Exterior no Brasil?
Sim. Antes de ir viajar é indispensável conversar com a sua escola aqui no Brasil para ver o que eles recomendam, mas de forma geral, há a possibilidade de aproveitar o estudos, para isso, é necessário de informar na Secretaria de Educação do seu Estado. Alguns jovens também preferem repetir a série no Brasil por conta do vestibular, mas aí é uma escolha de cada um.

Quanto custa?
Segundo uma estimativa feita pela Associação Brasileira de Organizadores de Viagens Culturais (Belta), os custos para um intercâmbio de High School no Exterior podem variar de US$ 4 mil a US$ 78 mil (para escolas particulares e internatos). A média de gastos para fazer um programa destes, no entanto, fica em cerca de US$ 14,975. Em uma primeira olhada, os números podem parecer assustadores, mas os gastos com passagem, programa e seguro saúde variam bastante de país para país. Além disso, o preço também oscila de acordo com a moeda do país para onde se vai. Outra coisa interessante de se fazer na hora de calcular os custos, é colocar no papel tudo o que se gasta mensalmente no Brasil: mensalidade da escola, transporte, inglês, esportes e outras atividades. Ás vezes, depois disso, os pais percebem que o gasto anual aqui é o mesmo que seria para mandar os filhos um ano para o Exterior.

Tem como conseguir uma bolsa de estudos?
Sim. Diversos programas de variadas organizações oferecem bolsas de estudos para fazer intercâmbio no Ensino Médio no Exterior. Fundações como a UWC Brasil, Rotary e Estudar. Além destes, outros programas como o AFS e o Jovens Embaixadores levam anualmente jovens brasileiros no Ensino Médio para Estudar no Exterior com bolsa completa. Agências também costumam fazer concursos e outras promoções que podem ajudar a realizar o sonho de estudar no Exterior. É só ficar ligado ;)

Escrito porBruna Passos Amaral

Bruna Passos Amaral é jornalista, viajante, germanófila e foi autora do Intercambiando. Na bagagem, são sete intercâmbios - dois nos Estados Unidos e cinco na Alemanha - e passeios por 23 países.

6 Comentários

  1. sabrina alves · abril 20, 2014

    qual é o nível de inglês mesmo?

  2. Guilherme · julho 9, 2014

    Hiper curti seu post e as recomendações! Principalmente as empresas que voce recomendou! Vou me inscrever na seletiva da UWC Br, foi a que mais gostei… so nao gostei que tem que pagar a taxa de inscrição ^^
    Mas enfim… UWC Br é uma empresa conceituada mesmo neh? Nao é trote nao?? (Tive que perguntar porque esta bom demais pra ser verdade)

  3. Caroline · julho 18, 2014

    Quem tem 19 e esta cursando o supletivo tbm pode??

  4. Caroline · julho 18, 2014

    Tendo 19 anos posso fazer intercambio para o japão??
    conhece alguma empresa confiável??

  5. Clara · agosto 13, 2014

    Vc disse que fez intercâmbio na Alemanha, com que empresa vc foi e qual foi o seu custo

  6. Bolsa para fazer um ano do Ensino Médio nos EUA · setembro 18, 2014

    […] um no do Ensino Médio nos EUA, mas não tem condições financeiras para pagar um programa de High School no Exterior, essa é a sua chance. O Global Citizens of Tomorrow, concurso de bolsa de estudos para passar um […]